Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Idoso estupra menina de cinco anos em São Vicente e pede para não apanhar

Segundo a Polícia Civil, crime ocorreu no quarto do indiciado, mesmo após negativa da vítima

Por: ATribuna.com.br  -  02/08/21  -  13:37
 Caso foi registrado como estupro de vulnerável e segue sendo investigado
Caso foi registrado como estupro de vulnerável e segue sendo investigado   Foto: Imagem ilustrativa/Creative Commons

Um idoso de 76 anos foi preso em flagrante por estuprar uma menina de cinco anos, em São Vicente, no litoral de São Paulo, na noite da última sexta-feira (30). A vítima foi levada para a UPA Zona Noroeste, em Santos, onde a Polícia Militar foi acionada.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


Conforme informações do boletim de ocorrência, o crime ocorreu, por volta das 20h20, no bairro Vila Melo. A família notou a ausência da criança em casa e, após o padrasto gritar pelo nome da vítima pela rua, notou a mesma saindo da casa do idoso indiciado.


Chorando e assustada, a menina disse para a mãe que o idoso a levou para dentro do quarto e pediu para que ela abaixasse as calças e deitasse na cama. Mesmo com a vítima negando, o idoso teria insistido e praticado o ato sexual.


Uma viatura da PM se deslocou à residência do idoso. Assustado, ele portava uma faca e teria dito à polícia que tinha receio de que populares fizessem justiça com as próprias mãos. Após se acalmar, ele foi levado para a delegacia.


Ainda conforme o boletim, segundo a família, é possível que o indiciado tenha problemas de ordem sexual, já que costuma realizar brincadeiras de cunho sexual.


Foi requisitada perícia médica legal na vítima para constatar possíveis vestígios ou lesões decorrentes do crime. O caso foi registrado como estupro de vulnerável pela Delegacia Sede de São Vicente, e segue sendo investigado pela Polícia Civil.


 Caso é investigado pela Delegacia Sede de São Vicente
Caso é investigado pela Delegacia Sede de São Vicente   Foto: Irandy Ribas/AT

Logo A Tribuna