EDIÇÃO DIGITAL

Sábado

15 de Agosto de 2020

Homem casado é chantageado após enviar fotos nuas para ‘amiga virtual’

Ele tem 56 anos, mora em São Vicente e realizou dois depósitos bancários para imagens não serem compartilhadas e se livrar de inquérito de “ciberpedofilia”

Casado e com dois filhos, um operário de 56 anos, morador em São Vicente, foi extorquido após enviar fotos íntimas pelo aplicativo WhatsApp para uma suposta garota que, inicialmente, lhe enviou convite de amizade pelo Facebook.

Sob a ameaça de ter as suas fotos compartilhadas no aplicativo de mensagens e expostas no Facebook, o operário realizou dois depósitos de R$ 1 mil cada em contas da Caixa Econômica Federal (CEF).

Uma das contas é de uma agência que fica no Boqueirão, em Santos, e o depósito teve como favorecida uma mulher. O titular da outra conta é um homem e a agência está localizada em Viamão (RS), na Região Metropolitana de Porto Alegre.

A chantagem ao operário também incluiu a ameaça de ele ser investigado por pedofilia. Segundo o trabalhador, após enviar as suas fotos para a suposta amiga virtual, um homem lhe telefonou e se intitulou “padrasto” da destinatária das imagens eróticas.

O desconhecido e a pretensa amiga virtual se comunicaram com o operário de São Vicente utilizando celulares de prefixo 51, que abrange a capital Porto Alegre e mais 156 cidades gaúchas.

O padrasto afirmou que a “enteada” tem 14 anos, razão pela qual acionou a Polícia Civil. Não demorou muito, o operário recebeu outra ligação de um celular também de prefixo 51. O autor deste telefonema se identificou como “delegado do Rio Grande do Sul”.

A suposta autoridade policial disse que já havia aberto inquérito para apurar o crime de “ciberpedofilia”. De acordo com ela, o operário poderia ser condenado a pena de até 20 anos de reclusão.

Para o inquérito ser “arquivado” e não haver vazamento de suas fotos, o operário cedeu às chantagens dos homens que se identificaram como padrasto e delegado. A vítima realizou os depósitos na segunda-feira (27). Desde então, as ameaças cessaram.

Na quarta-feira à noite (30), acompanhado de advogado, o homem compareceu à Central de Polícia Judiciária (CPJ) de Santos para comunicar o ocorrido. O delegado Otávio Augusto C. R. Carvalho registrou o caso como “extorsão”.

Os números de celulares usados para contatar a vítima e os dados das contas nas quais ela realizou os depósitos foram informados na CPJ. O operário também revelou o número de telefone da amiga virtual.

Entenda o golpe

A vítima disse que recebeu o convite de amizade de uma “moça” pelo Facebook no último dia 15. A pessoa que fez o contato tem um perfil no qual se identifica como “Fernanda Alvares”. Posteriormente, o operário passou a se comunicar com ela pelo WhatsApp.

Depois de dizer que sente “atração por homens mais velhos”, Fernanda começou a manter diálogos com teor libidinoso e se exibiu despida pela câmera do celular, sem mostrar o rosto. Ela também enviou fotos nuas e pediu reciprocidade para o trabalhador.

Sem desconfiar de que tudo não passava de um golpe, o operário mandou fotos íntimas suas e se tornou alvo fácil da extorsão. “Infelizmente, a gente aprende errando”, disse o homem para a Reportagem, sem conseguir disfarçar o seu constrangimento. 

Tudo sobre: