Homem ateia fogo em morador de rua após discussão por celular em Santos

Crime aconteceu na madrugada desta terça-feira (18), no bairro Aparecida. Até agora, ninguém foi preso

Por: De A Tribuna On-line  -  18/12/18  -  15:03
  Foto: Reprodução

Um morador de rua teve o corpo incendiado após ser agredido durante uma discussão, na madrugada desta terça-feira (18), em Santos. Imagens obtidas por A Tribuna On-line mostram o exato momento em que o agressor atira um isqueiro na vítima, já toda molhada de gasolina. Até o momento, o autor do crime não foi encontrado.


A situação aconteceu em um trecho da Avenida Pedro Lessa, no bairro Aparecida. Segundo um morador da via, que não quis se identificar e filmou toda a ação, tudo começou após uma discussão entre o homem e o morador de rua, que foi acusado de ter roubado o celular do criminoso.


"Acordei com uma gritaria e uma discussão. Quando fui à janela, vi o homem de camiseta branca dizendo que o morador tinha roubado o celular dele. Ele o agrediu com chutes e com um capacete, e o ameaçou várias vezes de morte", explica.



Após a discussão, o agressor subiu na moto e saiu. Cerca de 20 minutos depois, retornou ao local e iniciou uma nova discussão. "Voltei para a janela e vi que ele perseguia o morador com um galão e um isqueiro aceso", explica.


Toda a ação foi gravada, incluindo o momento em que o criminoso ateia fogo no morador de rua. Encharcado de gasolina, o homem fica em chamas rapidamente. A cena assustadora é registrada até o momento em que a vítima corre pela calçada, com a cabeça e o peito em chamas, desesperada.


No mesmo instante, o agressor foge tranquilamente pela rua, no sentido contrário. Indignada com a situação, a testemunha decidiu apresentar as imagens no 3º Distrito Policial de Santos, no fim da manhã desta terça. "É uma coisa absurda. Ele poderia ter imobilizado o cara e chamado a polícia, e não tacado fogo", desabafa.


Ainda segundo a testemunha, em vários momentos, o morador alegou que outra pessoa havia pegado o celular do rapaz, e não ele. "Fiquei indignado e assustado com o grau de violência. Nunca tinha visto algo do tipo na minha frente. Acredito que, pelas imagens, é possível pegá-lo rápido".


Com base no vídeo, a Polícia Civil deverá verificar se, no trecho, outras imagens de câmeras de monitoramento também podem ajudar nas investigações e, assim, apurar a identidade do agressor. Até o momento, ninguém foi localizado.


De acordo com a assessoria de imprensa da Santa Casa de Santos, o homem de 56 anos, morador em situação de rua, deu entrada no hospital, por volta das 9h30, com quadro de queimaduras de segundo grau em cerca de 25% da área corporal. No momento de sua admissão, recebeu toda a assistência da equipe multiprofissional e, devido à estabilidade de seu quadro de saúde, foi encaminhado para internação em enfermaria.


Logo A Tribuna