EDIÇÃO DIGITAL

Sábado

19 de Outubro de 2019

Homem agride ex-mulher e é morto a tiros por ex-sogro em Praia Grande

A vítima havia agredido a filha do autor dos disparos e também o ameaçou. Caso aconteceu neste domingo (6) no bairro Sítio do Campo

O representante comercial Edson Claro de Almeida, de 52 anos, matou a tiros o ex-genro, Elton Gomes da Silva, de 36, neste domingo (6) à noite, em Praia Grande. A vítima havia agredido a filha do autor dos disparos e também ameaçou o ex-sogro, que fugiu levando a arma do crime.

De acordo com a ex-mulher, de 28 anos, ela e Elton estavam separados há cerca de dois anos, mas ele nunca se conformou com a separação.

Por volta das 19h30, ao chegar em casa, no bairro Sítio do Campo, a mulher se deparou com o ex-companheiro na frente da residência. Ele a obrigou a entrar no imóvel e lá dentro se armou com uma faca, dizendo que iria matá-la.

Inicialmente, a vítima conseguiu acalmar Elton e pediu para que ela pudesse tomar banho. Dentro do banheiro, a jovem aproveitou para mandar uma mensagem por WhatsApp ao pai relatando os fatos.

Após sair do banheiro, a mulher contou que foi esmurrada na cabeça por Elton, que ainda tomou de suas mãos o celular, danificando-o. Não demorou muito, Edson, pai da mulher, chegou ao local.

Segundo ela, Elton partiu para cima do pai dela dizendo "vou atrás de você também". Neste momento, Edson sacou da cintura uma arma de fogo e disparou na barriga do ex-genro, que caiu.

O representante comercial efetuou outro disparo e fugiu na sequência em seu carro, conforme a versão da filha. Elton chegou a ser socorrido por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas faleceu a caminho do Hospital Irmã Dulce.

O delegado Alex Mendonça do Nascimento, da Delegacia de Praia Grande, registrou o caso como homicídio, ameaça, violência doméstica e injúria. Peritos arrecadaram no local do crime o celular danificado da vítima e um projétil de arma de fogo.

A jovem já havia denunciado o ex-companheiro à polícia em 19 de agosto de 2017 e 17 de junho deste ano. Nas duas situações, a mulher disse que foi ofendida, agredida e ameaçada de morte por Elton.

Caso foi registrado como homicídio, ameaça, violência doméstica e injúria na Delegacia de PG (Foto: Reprodução/TV Tribuna)
Tudo sobre: