EDIÇÃO DIGITAL

Domingo

9 de Agosto de 2020

GCM mata rapaz e tira a própria vida ao receber voz de prisão em São Paulo

Caso aconteceu na noite de sexta-feira (31) na zona Sul da Capital. Guarda chegou a ser socorrido com vida, mas faleceu

Um Guarda Civil Metropolitano Ambiental de São Paulo matou um rapaz após ser abordado por um grupo, que tentou tomar sua arma. O caso aconteceu na última sexta-feira (31 de julho). Ao receber voz de prisão por conta do episódio, o guarda atirou contra si. Ele chegou a ser socorrido, mas, segundo a corporação, teve a morte cerebral confirmada.

O guarda Alexsandro da Silva Machado passava pela rua da casa de sua mãe, por volta das 23h, quando foi abordado por alguns rapazes. Segundo familiares, o grupo tentou tomar a arma do guarda. Alexsandro, então, disparou tiros que atingiram as costas de Yago Araujo.

Após efetuar os disparos, o guarda levou o homem ferido até um hospital, mas ele não resistiu aos ferimentos e morreu. Depois disso, Alexsandro se encaminhou até a sede do 101º Distrito Policial, no Jardim das Imbuias, na zona sul.

Na delegacia, ele recebeu voz de prisão pelo delegado de plantão. Ao saber que seria preso, Alexsandro empunhou a arma e atirou contra si. Segundo a polícia, ele chegou a ser removido a um pronto-socorro, mas não resistiu ao ferimento.

Segundo colegas do guarda, Alexsandro e Yago eram amigos de infância, pois o rapaz morava perto da casa da mãe do GCM, na periferia de São Paulo. A Polícia Civil prossegue com as investigações do caso.

Tudo sobre: