EDIÇÃO DIGITAL

Segunda-feira

13 de Julho de 2020

Ex-secretária de Bertioga é presa em operação da PF no Amazonas

Simone Papaiz foi alvo da Operação Sangria, deflagrada nesta terça-feira (30) em Manaus, por supostos desvios de verbas destinadas ao enfrentamento ao coronavírus

A ex-secretário de Saúde de Bertioga e atual titular da pasta no Estado do Amazonas, Simone Papaiz, foi presa, na manhã desta terça-feira (30), pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal (MPF) no âmbito da Operação Sangria, deflagrada em Manaus. 

A ação investiga supostos desvios de verbas destinadas ao enfrentamento à Covid-19 no Estado. Agentes estiveram também na residência do governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), que é alvo de mandados de busca e apreensão. O chefe do Executivo estadual cumpre agenda nesta terça-feira em Brasília.  

Em nota enviada ao jornal Estado de S. Paulo, o governador afirmou que “aguarda o desenrolar e informações mais detalhadas da operação que a Polícia Federal realiza em Manaus para, posteriormente, se pronunciar sobre a ação”.  

Há duas semanas, Simone disse, em entrevista coletiva, não temer a prisão por conta do superfaturamento de respiradores. Segundo ela, o contrato foi assinado antes do início de sua gestão na pasta.  

Além da ex-secretária de Saúde de Bertioga, também é alvo de mandado de prisão temporária o empresário Fábio Passos, dono da importadora FJAP Cia e Ltda. A empresa, que tem uma loja de vinhos em Manaus, está no centro do episódio mais flagrante em meio à crise política amazonense, que é a compra pela Secretaria de Saúde (Susam), em 8 de abril, de 28 respiradores ao valor de R$ 2,976 milhões.  

A fornecedora havia adquirido os aparelhos hospitalares da Sonoar Equipamentos para Terapia Respiratória apenas duas horas e meia antes por R$ 2,480 milhões, ou seja, R$ 496 mil mais baratos. 

Tudo sobre: