Estuprador em série é condenado a 57 anos de prisão no Litoral de SP

Ex-PM cometeu 15 crimes de estupro de vulnerável contra cinco menores com idades entre 6 a 13 anos

Por: ATribuna.com.br  -  10/12/21  -  19:40
Homem foi condenado a 57 anos, sete meses e seis dias de prisão pelos crimes cometidos contra as menores de idade
Homem foi condenado a 57 anos, sete meses e seis dias de prisão pelos crimes cometidos contra as menores de idade   Foto: Imagem Ilustrativa/Agência Brasil

O ex-policial militar Ricardo Antônio de Barros, também conhecido como “Leitão”, foi condenado a 57 anos, sete meses e seis dias de prisão por estupros em série contra cinco meninas menores de idade. A decisão foi tomada na última segunda-feira (7), pelo juiz André Rossi, da 2ª Vara Criminal de Guarujá.


Clique, assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe centenas de benefícios!


Ainda cabe recurso sobre a condenação, porém, o acusado não tem a possibilidade de apelar em liberdade. No total, de acordo com as autoridades, foram 15 crimes de estupro de vulnerável contra as jovens, que têm idade entre 6 e 13 anos. Os atos foram realizados entre 2012 e 2020.


Em depoimento, as vítimas relataram com detalhes as ações do homem de 57 anos e, em contato com uma psicóloga, duas meninas de 7 anos usaram bonecos para descrever os atos sexuais forçados.


De acordo com os relatos, o condenado também chegou a presentear as jovens - deu um celular para uma e prometeu pagar um curso para outra.


Nega os crimes

Barros negou os crimes e afirmou que os fatos mencionados no momento da denúncia são mentirosos. O homem também respondeu a acusação de ter ameaçado a mãe de uma das meninas durante o processo, mas acabou absolvido deste crime por conta de insuficiência de provas.


*Com informações do VadeNews


Logo A Tribuna
Newsletter