Empresário é preso por ofensas a policial: 'Aqui é Alphaville, mano'

Esposa do acusado acionou a Polícia Militar por violência contra mulher. Vídeo mostra o homem xingando e humilhando PM em condomínio de alto-luxo

Já está em liberdade o empresário que aparece em um vídeo ofendendo dois policiais, no condomínio de alto-luxo em Alphaville, bairro nobre localizado em Santana do Parnaíba, em São Paulo. Sob natureza de resistência à prisão e desacato, o homem de 49 anos foi detido em flagrante na sexta-feira (29). A Polícia Militar foi acionada pela esposa do acusado, que relatou ter sido e ameaçada e agredida verbalmente pelo marido. Ela retirou a queixa.

 

;

 

Na chegada dos policiais ao local, o empresário ameaçou e humilhou os dois agentes de segurança pública. Um vídeo mostrando a forma truculenta que o empresário do ramo de joias e bijuterias ataca verbalmente viralizou nas redes sociais neste domingo (31).

Nas imagens, é possível ver que o homem proíbe a aproximação do policial à residência de alto luxo. “Não pisa na minha calçada, não pisa na minha rua. Eu vou te chutar na cara, filho da #$%*.” Pelas imagens, os policias – um homem e um a mulher – não demonstram nenhuma reação às ameaças.  

O empresário partiu para humilhação socioeconômica dos agentes de segurança, dizendo que o PM ganha R$ 1.000 por mês, enquanto ele fatura R$ 300 mil. “Você pode ser macho na periferia, mas aqui você é um b&#$a, aqui é Alphaville, mano!”.  

A abordagem 

Segundo o boletim de ocorrência registrado pelos soldados, a esposa do empresário ligou para a Polícia Militar por conta de uma briga entre eles. Ela teria relatado ter sofrido agressão e ameaça. Dois policiais, um homem e uma mulher, foram mandados ao local.   

Ao chegar na residência, o suspeito se recusou a falar com os policiais. Um dos PMs filmou as agressões e solicitou apoio do Comando de Grupo Patrulha. O empresário foi preso e conduzido para a Delegacia de Defesa da Mulher. Os solados registraram um boletim de desacato e resistência, mas a esposa não quis dar continuidade ao registro da denúncia de violência doméstica. 

Na delegacia, o empresário disse que houve um desentendimento com a mulher, mas negou tê-la ameaçado. O empresário também contou que estava muito nervoso com a chegada dos soldados e que não se lembra de nada. Depois do registro, ele foi liberado e responderá pelos crimes contra os agentes de segurança em liberdade. 

Tudo sobre: