Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Dupla é presa em Juquiá por furto e caça irregular de animais silvestres

As prisões efetuadas são decorrentes das investigações acerca dos crimes de furtos ocorridos no Vale do Ribeira

Por: Por ATribuna.com.br  -  04/03/21  -  14:24
Os dois foram encaminhados à Cadeia Publica de Registro
Os dois foram encaminhados à Cadeia Publica de Registro   Foto: Divulgação/Deinter-6

Na manhã desta quarta-feira (03), policiais civis da Delegacia de Polícia Sede de Juquiá prenderam dois homens (ambos de 31 anos) na Estrada Itopava, Vila Florindo de Cima. As prisões efetuadas são decorrentes das investigações acerca dos crimes de furtos ocorridos na região, que resultaram no cumprimento de mandados de buscas judiciais nas residências dos investigados.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


No primeiro endereço os policiais localizaram uma pistola calibre 380, uma carabina calibre 38, cartuchos de diversos calibres (deflagrados e intactos), carnes de caça, além de vários objetos relacionados a boletins de ocorrências de furtos registrados naquela Delegacia de Polícia.


No segundo endereço, também na mesma estrada, os investigadores apreenderam uma espingarda calibre 20 e vários cartuchos deflagrados de diversos calibres. No freezer da cozinha havia carnes provenientes da caça ilegal. No entorno da residência também foram localizados vários objetos e equipamentos de procedência ilícita.


Os objetos apreendidos, como bombas para veneno, motor de barco, caiaques, remos, aparelhos de ar condicionado, lavadora de alta pressão, lixadeiras, dentre outros, já estão sendo reconhecidos pelas vítimas dos furtos. Questionados, os indivíduos alegam terem adquirido os objetos de um terceiro suspeito, responsável pelo crime de furto, que segue sob investigação.
 
Diante dos fatos, a Autoridade Policial decretou a prisão em flagrante dos indivíduos por posse irregular de arma de fogo, receptação e crime ambiental de matar espécimes da fauna silvestre.  Eles foram encaminhados à Cadeia Publica de Registro, onde ficarão à disposição da Justiça.


Logo A Tribuna