Criminosos assaltam e atiram em policial militar em Praia Grande

Crime ocorreu na praia do bairro Flórida. Um dos assaltantes estava em regime semiaberto

Por: Da Redação  -  02/01/19  -  10:40
Atualizado em 02/01/19 - 10:42
Homem foi encaminhado para a Delegacia Sede de Praia Grande
Homem foi encaminhado para a Delegacia Sede de Praia Grande   Foto: Arquivo/AT

Um policial militar à paisana foi baleado, em Praia Grande, após ser abordado por criminosos na faixa de areia da praia, no bairro Flórida. Ele estava com três amigos, quando quatro criminosos, sendo dois homens e duas mulheres, agiram. Houve luta corporal. Um dos bandidos é presidiário, estava em regime semiaberto e foi detido momento após o crime.


O PM, de 22 anos, estava acompanhado de uma mulher e de outro casal de PMs quando foi abordado pelos criminosos, na madrugada do de segunda-feira (31). Um dos bandidos estava armado.


Embora o policial tenha entregado o seu celular, um dos assaltantes fez uma revista e encontrou uma arma na cintura dele. De acordo com o boletim de ocorrência, os outros PMs não estavam armados.


A vitima e o amigo, então, começaram a lutar com um dos assaltantes. Uma das mulheres, também policial, entrou no confronto. O policial, entretanto, acabou baleado na região do abdômen. Após o disparo, os criminosos fugiram levando pertences das vítimas.


Prisão


Uma equipe da Polícia Militar foi acionada e identificou Mario Ruan Pereira de Chagas, de 24 anos, como sendo um dos criminosos. Isso aconteceu pois um veículo foi achado parado, na contramão de uma via do bairro, com as janelas abertas, portas destravadas e a chave no contato.


No interior, havia um documento do criminoso, expedido pelo Poder Judiciário, que concedia o benefício de regime semiaberto. Pela foto do documento, ele acabou reconhecido pelas vítimas. No veículo também foram encontrados os objetos roubados, como um relógio, R$ 100 em espécie e celulares.


Os policiais, então, foram até o endereço indicado no documento do criminoso, mas não o encontraram. Ele só foi preso horas depois, em outro ponto da Cidade. Inicialmente, ele negou participação no crime, mas foi reconhecido pelos policiais também com base em uma foto.


Exame


Na Delegacia Sede de Praia Grande, o acusado passou por exame residuográfico para constatar que manuseou arma de fogo. Sobre o carro que foi encontrado com os documentos dele, alegou que o veículo havia sido roubado, mas ele não prestou queixa.


Logo A Tribuna