CovidLock: Conheça a mais nova ameaça virtual e saiba como se proteger

Aplicação maliciosa se disfarça de mapa em tempo real sobre a proliferação do coronavírus para enganar o usuário

Temas relacionados à Covid-19 têm servido para bandidos pegarem informações de usuários e cometerem crimes cibernéticos. As fake news nas redes sociais e o medo do vírus propiciam cenários ideais para as ameaças virtuais, alertam especialistas. 

A mais recente foi descoberta na semana passada: a CovidLock. A aplicação maliciosa se disfarça de mapa em tempo real sobre a proliferação do coronavírus para enganar o usuário. A armadilha bloqueia o celular e exige valores para liberar os dados.

>> Ransomware - veja como se cuidar para evitar golpes

Apple e Google – as principais desenvolvedoras de sistemas para celulares – afirmam adotar critérios restritivos ao colocar aplicativos relacionados ao tema em suas lojas virtuais. Para obter informações oficiais sobre a doença, o Ministério da Saúde lançou o app Coronavírus SUS. 

Taxa

No Brasil, criminosos virtuais se valem de mensagens falsas sobre o pagamento do abono de R$ 600 aos trabalhadores autônomos para atrair as vítimas. Antes mesmo de ser aprovado o calendário de pagamento do benefício, circulavam pelas redes sociais mensagens falsas sobre como obter o recurso.

A técnica é similar àquela dos aplicativos a serem instalados: os estelionatários utilizam o momento de fragilidade e distração para infectar aparelhos.

A União reforça que a Caixa Econômica Federal é a única instituição autorizada a publicar um aplicativo para cadastramento dos autônomos para a renda emergencial.

O coordenador de experiência do cliente da Magna Sistemas, Davi Silvestre Moreira dos Reis aconselha a evitar links em que a procedência não seja de uma fonte oficial. Notícias sem autoria verificada devem ser desconsideradas.

Na dúvida, diz Reis, acesse o site do Ministério da Saúde ou reportagens da imprensa que contam com ajuda de especialistas.

Tudo sobre: