Casa vira depósito clandestino de combustíveis em Praia Grande

Policiais apreenderam 65 galões espalhados pelo quintal e em outros pontos do imóvel. Os recipientes continham gasolina, etanol e óleo diesel, totalizando 2.140 litros

Um imóvel residencial foi transformado em depósito clandestino de combustível de procedência ignorada. A estocagem irregular colocou em risco não apenas a segurança dos seus moradores como também a da vizinhança. A moradia fica em Praia Grande e a sua dona foi presa, sendo solta após pagar fiança de um salário mínimo (R$ 1.045,00).

Assine A Tribuna agora mesmo por R$ 1,90 e ganhe Globoplay grátis e dezenas de descontos!

Após denúncia anônima, policiais da Delegacia de Praia Grande foram até a casa, na Rua Clóvis Batista dos Santos, no Anhanguera, na manhã de terça-feira (15). Eles apreenderam 65 galões espalhados pelo quintal e em outros pontos do imóvel. Os recipientes continham gasolina, etanol e óleo diesel, totalizando 2.140 litros.

Dona da moradia, Antônia Francisca da Silva Ferreira, de 49 anos, assumiu a responsabilidade pelo armazenamento. Segundo ela, um caminhoneiro chamado “Francisco” lhe pediu o favor de deixar o combustível no imóvel por alguns dias. As investigações prosseguem para identificar este homem e apurar a origem do produto.

O delegado Sérgio Lemos Nassur autuou Antônia em flagrante pelo crime de guardar produto ou substância tóxica, perigosa ou nociva à saúde humana ou ao meio ambiente, em desacordo com as exigências estabelecidas em leis ou nos seus regulamentos. A pena varia de um a quatro anos de reclusão. A mulher pagou fiança e foi liberada. 

Tudo sobre: