Caminhoneiro desarma bandido e fratura tornozelo durante assalto em Santos; vídeo

Constantino Wroblewski reagiu a abordagem e foi agredido pelo ladrão. Caso aconteceu no sábado (14), no Valongo

O caminhoneiro Constantino Wroblewski, de 66 anos, tomou a atitude que as autoridades policiais não aconselham. Ele reagiu a um assalto e foi agredido pelo ladrão, sofrendo fratura no tornozelo direito, lesões na cabeça e escoriações pelo corpo. Durante luta com o marginal, a vítima tomou a pistola que ele portava.

Por sorte, a arma era de brinquedo. Mesmo assim, o assaltante a utilizou para desferir violenta coronhada na cabeça do caminhoneiro. Após ter a réplica de pistola tomada pelo motorista, o ladrão fugiu sem consumar o roubo. Por meios próprios, a vítima compareceu à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Central de Santos.

O ataque a Constantino ocorreu às 19h30 de sábado (14) na Rua Mansueto Pierotti, perto da Rua Marquês de Herval, no Valongo. “Havia acabado de estacionar o meu caminhão e me dirigia ao meu carro, que estava atrás. De repente, surgiu o bandido exigindo dinheiro”, relembrou a vítima. O ladrão foi descrito como moreno, de “bigode fino”.

Após o motorista dizer que não tinha dinheiro, o marginal insistiu e exibiu a pistola, motivando a reação. A coronhada na cabeça causou sangramento, mas a pior consequência foi a fratura no tornozelo. Constantino foi atendido na UPA e liberado. Nesta segunda-feira (16) ele irá à Santa Casa de Santos para saber se precisará operar.

Os ferimentos alteraram a rotina do trabalhador. Ele estacionou o caminhão com um contêiner vazio no Valongo, porque só pretendia dirigi-lo no domingo de manhã ao município de Botucatu (SP), onde buscaria uma carga de placas de madeira. Nesta segunda-feira (16), ele pretende entregar a pistola de brinquedo no 1º DP de Santos.

Sobre a sua atitude de reagir, o motorista reconheceu não ser ela a mais adequada, mas ponderou que “a sociedade é omissa e tem medo de se expor”, favorecendo os criminosos. Descontente com a insegurança no País, acrescentou que “estou pensando em morar nos Estados Unidos, onde já vivem o meu filho e netos”.

Constantino foi abordado por bandido enquanto estacionava seu caminhão, em Santos (Foto: AT)
Tudo sobre: