Tartaruga-cabeçuda é resgatada com ferimentos em Praia Grande

Espécie não é tão comum na Baixada Santista, e chegou debilitada à região

Uma tartaruga-cabeçuda (Caretta caretta) foi resgatada em Praia Grande pelo Instituto Gremar nesta sexta-feira (25). O animal, um macho jovem, de aproximadamente 30 anos, estava muito debilitado e com ferimentos. 

Agora, a tartaruga recebe cuidados em Guarujá. A bióloga Rosane Farah, do Gremar, conta que os resultados dos exames realizados estavam bem abaixo do que é considerado normal para a espécie, e por isso ela precisou receber transfusão sanguínea.

A espécie, que é ameaçada de extinção, não é tão comum no litoral paulista, aparecendo mais no Nordeste do Brasil. A tartaruga resgatada chega a 1,40 m, e pesa 76 kg. O animal, no entanto, pode chegar a 140 kg, e vive cerca de 100 anos.

Tudo sobre: