Lobo-marinho é resgatado por equipe do IPeC em praia do litoral Sul

Equipe realizou avaliação do estado de saúde do animal, que foi atendido duas vezes antes de ser encaminhado para reabilitação

Um lobo-marinho da espécie lobo-marinho-sul-americano (Arctocephalus australis) apareceu na faixa de areia da praia do Boqueirão Norte, em Ilha Comprida, litoral Sul, na última terça-feira (6). Equipes do Instituto de Pesquisas Cananéia (IPeC) foram acionadas para prestar atendimento ao animal.

De acordo com o IPec - que monitora as praias da Ilha do Cardoso, Ilha Comprida e da Juréia (em Iguape), através do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) - o lobo-marinho é de uma espécie comum na região, e costuma aparecer nesta época do ano.

Veterinários e biólogos do Instituto isolaram a área de avaliaram a saúde do animal, que foi registrado e recebeu um microchip. Os especialistas também colheram amostras para exame. O animal estava bem fisicamente, apenas descansando, e por isso foi levado para uma área mais isolada de Ilha Comprida para que não fosse incomodado.

Nesta quarta-feira (7) a equipe foi novamente acionada para uma ocorrência com o mesmo lobo-marinho. Desta vez, a equipe decidiu levá-lo para o Centro de Reabilitação e Despetrolização de Animais Marinhos (Crdam), em Cananéia, para que fossem feitas novas avaliações clínicas e exames de sangue.

Apesar de estar magro, o animal encontra-se sem lesões aparentes, por isso, as equipes agora aguardam os resultados de exames para avaliar a possibilidade de soltura.

O IPeC pede para que as pessoas não se aproximem destes animais, que são indivíduos muito fortes e podem se tornar agressivos caso se sintam assustados ou ameaçados. Caso um animal marinho seja avistado nas praias, banhistas devem entrar em contato com o IPeC o mais rápido possível e aguardar o resgate. O telefone do IPeC é o (13) 3851-1779 ou 0800-642-3341.

PMP-BS

O Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) é uma condicionante do licenciamento ambiental federal, conduzido pelo Ibama, para que a Petrobras possa realizar atividades de produção e escoamento de petróleo e gás natural na Bacia de Santos. Esse projeto tem como objetivo avaliar os possíveis impactos dessas atividades sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, através do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos animais encontrados mortos. O projeto é realizado desde Laguna/SC até Saquarema/RJ e o número de contato é o 0800-642-3341.

Tudo sobre: