Filhote de baleia Jubarte é encontrado morto em praia de Ilhabela

A carcaça do animal marinho foi enterrada na orla da cidade, com o apoio da Prefeitura de Ilhabela

Um filhote de Jubarte (Megaptera novaeangliae) foi encontrado morto na Praia do Jabaquara, em Ilhabela, litoral norte paulista. A ocorrência foi realizada por equipe do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) do Instituto Argonauta para Conservação Costeira e Marinha, nesta segunda-feira (28). 

Assine A Tribuna agora mesmo por R$ 1,90 e ganhe Globoplay grátis e dezenas de descontos! 

Para uma melhor avaliação da causa da morte do animal, ele foi transportado para a Praia da Armação. Uma equipe de veterinários realizou a necropsia, nesta terça-feira (29). O filhote foi enterrado na praia, com o apoio da Prefeitura de Ilhabela, no mesmo dia. 

As jubartes migram da Antártica para a Bahia para fins de reprodução (Divulgação/Instituto Argonauta)

Segundo o presidente do Instituto Argonauta, o oceanógrafo Hugo Gallo Neto, o filhote de jubarte foi encontrado emaranhado em uma rede de pesca. “Na necropsia não foi possível identificar a presença de água no pulmão, então não se pode afirmar que ele tenha morrido pela rede de pesca. Infelizmente a pesca incidental acaba afetando os cetáceos em todo o mundo”, afirma. 

Ele explica as jubartes migram da Antártica para a costa sul da Bahia durante o inverno para fins de reprodução e amamentação, em busca de águas mais quente e limpas. Por essa razão, são avistadas na região do Litoral Norte – um dos caminhos da sua longa trajetória. 

Animal foi alvo de necropsia para identificar a causa da morte (Divulgação/Instituto Argonauta)

Os filhotes acompanham o longo das baleias até a costa sul da Bahia e podem permanecer mais um tempo com sua mãe ou separar-se dela. Ainda que independente, o filhote não estará completamente desenvolvido. Ele pode realizar até cinco migrações completas antes de atingir sua maturidade sexual, por volta dos quatro ou seis anos de idade. 

Outra baleia 

Ainda na segunda-feira (28), a equipe PMP-BS do Instituto Argonauta recebeu outro acionamento envolvendo uma baleia morta, em estado mais avançado de decomposição, boiando na altura da Praia da Almada, em Ubatuba. 

Com o estágio avançado de decomposição não foi possível identificar qual a sua espécie. O animal foi apoitado na Praia do Prumirim, para que a equipe pudesse realizar uma avaliação mais detalhada. 

Tudo sobre: