Cooperativa de Guarujá ganha triciclo elétrico para coleta de recicláveis

Catadores da Cidade foram selecionados para fazer parte do projeto Carroças do Futuro, que visa melhorar condições de trabalho e saúde desses profissionais

As pesadas carroças dos catadores de materiais recicláveis estariam com os dias contados? Projeto do movimento Pimp My Carroça, uma organização não-governamental que trabalha desde 2012 com a ajuda de empresas patrocinadoras, pretende melhorar as condições de trabalho e saúde desses profissionais.

Para isso, foi criado o Carroças do Futuro. Na primeira etapa, foram doados três triciclos elétricos com espaço para colocação dos materiais. Dois deles para catadores em São Paulo e um veio para a cooperativa Cooperben, de Guarujá.  

 Presidente da Cooperben, o catador Marcelo Mello está usando o triciclo  elétrico  há  aproximadamente 20 dias. “É um equipamento interessante. Estamos acostumados com as pesadas carroças e madeira. O triciclo, por ser elétrico, tem uma boa capacidade de locomoção e ajuda demais”. 

Segundo ele, a cooperativa existe há 18 anos e tem 26 catadores. São de 100 a 120 toneladas de material reciclável recolhidas por mês. “O triciclo tem uma autonomia muito boa, percorremos em média oito quilômetros por viagem. Temos caminhões e em alguns lugares fica difícil ir com caminhão, ajuda bastante”.  

Testes 

A coordenadora do projeto Carroças do Futuro, Adriane Andrade, afirma que essas três doações de triciclos servirão para testes de aprimoramento. A ideia é que os catadores opinem sobre possíveis adequações nos veículos. Assim, novos modelos mais apropriados seriam feitos e em maior número. Também estão no projeto futuras carroças elétricas.  

"Essas pessoas são grandes heróis das cidades, grandes responsáveis pela coleta seletiva, e não reconhecidos e valorizados.  A maior parte tem mais de 40 anos e puxa de 400 a 500 quilos nas costas, de forma manual. Isso impacta na saúde deles”, diz Adriane.  

Segundo ela, a escolha de Guarujá foi pela seriedade do trabalho da Cooperben e pelas características do Município. “Precisávamos de um local plano, no Litoral. Em Guarujá a população triplica aos finais de semana e a cooperativa tinha dificuldade de fazer a coleta na avenida da praia, por exemplo”. 

Segundo o projeto, os catadores de materiais recicláveis são responsáveis por, em média, 90% da reciclagem no Brasil. Utilizam as carroças para armazenar e transportar o que recolhem nas ruas até um ecoponto ou ferro velho. Seu principal motor é a força braçal, das pernas e costas.  

O projeto tem como objetivo desenvolver protótipos de carroças e triciclos elétricos que utilizem energia renovável como alternativa a tração humana, para facilitar o trabalho dos catadores de materiais recicláveis.  

Tudo sobre: