Cientistas conseguem capturar vespa assassina após mais de mil armadilhas

Trabalho para capturar inseto asiático, realizado na região noroeste dos Estados Unidos, demorou meses até a conquista

Cientistas do Departamento de Agricultura do Estado de Washington, nos Estados Unidos, finalmente, conseguiram capturar uma vespa assassina. Conhecida por vespa gigante asiática, o inseto é famoso por sua letalidade e foi identificado pela primeira vez no país em dezembro de 2019.

O trabalho para a captura demorou meses e foram gastas mais de mil armadilhas, que foram espalhadas pela região noroeste dos Estados Unidos. A aparição do inseto gerou apreensão entre apicultores e entomologistas pelo risco que representam à população de abelhas.

Desde a aparição da vespa, autoridades buscam localizar a espécie para destruir os ninhos antes que ela se estabeleça nos Estados Unidos. 

Segundo o Departamento de Agricultura do Estado de Washington, uma dessas vespas foi capturada em uma armadilha instalada no condado de Whatcom, em 14 de julho. Depois de análises, cientistas confirmaram no dia 29 de julho que realmente se tratava de uma vespa gigante asiática.

Esta foi a primeira vespa gigante asiática capturada em uma armadilha na região. "Isso é muito encorajador, porque significa que as armadilhas funcionam", disse o entomologista Sven Spichiger.

Segundo cientistas, as vespas assassinas são as maiores do mundo, podendo medir mais de 5 centímetros e podem destruir uma colmeia de abelhas em poucas horas.

*com informações do G1

Tudo sobre: