Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Cágado pescoço de cobra é resgatado em São Vicente

Equipe da Guarda Civil Ambiental vicentina também desmontou uma gaiola de caça no Morro dos Barbosas

Por: Por ATribuna.com.br  -  21/01/21  -  16:12
Animal estava debilitado e passará por tratamento antes de ser solto na natureza
Animal estava debilitado e passará por tratamento antes de ser solto na natureza   Foto: Divulgação/PMSV

Um cágado pescoço de cobrafoi resgatado, nestaterça-feira (19),no Morro dos Barbosas, em São Vicente. O trabalho daGuarda Civil Ambiental vicentinaresultouaindana apreensão de uma gaiola, usada para a caça de animais silvestres. A peça estava armada no Morro dos Barbosas. Ninguém foi detido pelo crime ambiental.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


Debilitado, o animal foi encaminhado para Centro de Pesquisa e Triagem de Animais Selvagens (Ceptas), em Cubatão, para analise e avaliação clínica.


A peça apreendida estava na Rua Luiz Vaz de Camões, no Morro dos Barbosas. Trata-se de uma gaiola modificada para acoplar um alçapão e com comida para atrair a caça. Não foi possível identidicar o responsável. Essa ação é classificada como Crime Ambiental pela Lei 9.605 artigo 29.


Armadilha estava armada no Morro dos Barbosas, em São Vicente
Armadilha estava armada no Morro dos Barbosas, em São Vicente   Foto: Divulgação/PMSV

Após a fiscalização, a equipe respondeu novo chamado, na Rua JacobEmmerich(Centro), para retirar um cágado pescoço de cobra, que estava no meio da via. Foi constatado que se trata de um macho, ainda na fase jovem.


O cágadoapreendidoé caracterizadopelopescoçocomprido com uma listra longitudinal, que separa a parte superior escura da parte inferior clara. A carapaça é escura com pontos amarelados, enquanto a parte inferior é clara. Podem medir até 30 cm e pesar 3 quilos, sendo que as fêmeas são maiores que os machos. A alimentação consiste em pequenos animais, como peixes, moluscos, anfíbios e insetos aquáticos. A espécie pode chegar até 40 anos de vida.


Denúncias


Em caso de resgate ou denúncia basta entrar em contato com a Secretaria do Meio Ambiente e Defesa Animal, pelos seguintes telefones: (13) 3569 – 2274 / (13) 99679 - 3604 e 153.


Logo A Tribuna