Veja como diminuir em até 20% gastos com a conta de luz

Especialistas em energia elétrica e economia listam 15 dicas de economia

Por: Rosana Rife  -  02/09/21  -  07:00
 Decisão também abrange unidades de saúde e hospitais
Decisão também abrange unidades de saúde e hospitais   Foto: Fernanda Luz

Economizar energia elétrica será o segredo para conter o impacto da nova bandeira tarifária criada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) no orçamento doméstico. Especialistas consultados por ATribuna.com.br listaram 15 atitudes que podem reduzir seu consumo em até 20% já na próxima fatura.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


A bandeira de escassez hídrica começa a valer neste mês e vai até abril de 2022. A cobrança extra passará para R$ 14,20. “Com os impostos, esse valor deve chegar a R$ 20,00”, calcula o professor do curso de Engenharia Elétrica da Universidade Santa Cecília (Unisanta), Alexandre Shozo Onuki. O valor é aplicado a cada 100 quilowatts-hora consumidos (kWh). A cobrança anterior, da bandeira vermelha patamar 2, era de R$ 9,49 - uma alta de 49,63%.


A dica é mudar hábitos e evitar desperdício, diz o educador financeiro do canal Dinheiro à Vista, Reinaldo Domingos. “Temos um país extremamente consumista. Mas o momento é de redução de excessos e eliminação do desperdício. O foco agora esta na energia elétrica. Mas também deve-se ficar atento à água, gás e alimentos, entre outros. Porque o custo da luz impacta em toda a cadeia”.


No rol dos aparelhos 'gastadores', estão chuveiro, ferro de passar roupa e até o forno elétrico, explica o consultor de relacionamento da CPFL Piratininga, Silvio Ramos.


“Os equipamentos que têm resistência são os que mais consomem energia. No caso do forno elétrico, se puder optar pela verão a gás, deixar o chuveiro no morno, desligar luzes quando não tiver usando, somando todos essas medidas, é possível reduzir o consumo em até 20%”.


Ramos cita ainda o uso de lâmpadas LED também como uma alternativa que contribui para a redução nos gastos, principalmente em tempo de home office. “Se trocar lâmpada normal de 100W por uma de 20W de LED, ela vai iluminar mais e vai gastar 80% a menos”.


Segundo Domingos, as medidas devem envolver toda a família para dar resultado. “Aconselho a fazer uma reunião familiar para se explicar a situação e definir as atitudes que podem ser adotadas por todos. Como somos movidos a motivos, pode-se utilizar os valores economizados para adquirir algo que seja um desejo das crianças, como um brinquedo, por exemplo”.


Mais tempo
A previsão do Governo Federal para a bandeira de escassez hídrica termina em abril de 2022, mas pode ser necessário ir além, caso não chova o suficiente nos próximos meses. Para o professor da Unisanta, medidas que estimulassem redução de consumo deveriam ter sido adotadas antes.


“Pela minha percepção, essa crise hídrica é muito grave. Se tivessem tido um pouco mais de precaução, acionariam as usinas térmicas mais cedo e os reservatórios seriam poupados. Mas, por outro lado, a inflação teria explodido. Seria a tempestade perfeita”.


Logo A Tribuna
Newsletter