EDIÇÃO DIGITAL

Domingo

19 de Maio de 2019

Petrobrás aumenta em 2,57% o preço do diésel nas refinarias

Estatal decidiu aumentar o preço médio comercializado nas refinarias em R$ 0,0577 por litro. Já o preço da gasolina permanecerá inalterado

A Petrobras decidiu aumentar o preço médio do diesel comercializado nas refinarias em R$ 0,0577 por litro a partir deste sábado (4). Já o preço da gasolina permanecerá inalterado. 

A informação consta do site da empresa, no qual a petroleira lista os valores praticados em 37 postos de suprimento do mercado nacional, para a gasolina, o diesel S10 e o diesel S500. Com o reajuste de 2,57%, o preço do diesel passará de R$ 2,247 por litro para R$ 2,3047.

O último reajuste feito pela Petrobras no diesel ocorreu no último dia 18 de abril, quando a estatal promoveu uma alta de R$ 0,10 por litro, valor que correspondeu a um aumento de 4,8% no preço médio do produto. 

Seis dias antes, a estatal havia anunciado uma elevação de 5,7% no diesel, mas suspendeu o ajuste após um pedido do presidente da República, Jair Bolsonaro, que manifestou preocupação com as ameaças de uma nova greve dos caminhoneiros. Porém, dias depois, a categoria decidiu suspender o movimento. 

Gasolina 

Como não houve reajustes, o preço da gasolina continuará a ser negociado a R$ 2,045 por litro, em média, nas refinarias do país. O preço médio do litro do diesel, por sua vez, passará a R$ 2,3047, R$ 0,0577 acima dos R$ 2,2470 que valem até hoje, nas refinarias da estatal.

Desde a adoção de novo formato na política de ajuste de preços em 2017, a gasolina acumula alta de 56,12% de preço, nas refinarias. Já o diesel acumula aumento de 69,78%. 

A Petrobras vai reajustar em 3,43%, em média, a partir deste domingo (5), o preço do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP Residencial), o gás de cozinha. O preço do botijão de 13kg sem a cobrança de tributos será de R$ 26,20. O último reajuste ocorreu no dia 5 de fevereiro, exatamente há três meses, quando o valor do gás de cozinha subiu para R$ 25,33 para as distribuidoras. Em nota, o Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás) informou que as empresas associadas à entidade foram comunicadas, na tarde de sexta-feira (3), pela Petrobras sobre o reajuste. De acordo com o Sindigás, o aumento oscilará entre 3,3% e 3,6%, de acordo com o polo de suprimento.