EDIÇÃO DIGITAL

Sábado

15 de Dezembro de 2018

Operação pente-fino em benefícios do INSS termina no final de dezembro

Mais de 125 mil cortes já foram feitos pelo governo, entre auxílios-doença e aposentadorias

A operação pente-fino, criada para se fazer uma varredura nos benefícios concedidos por incapacidade pela Previdência, deve terminar no final do mês, segundo o Ministério do Desenvolvimento Social. 

Até o final de outubro, conforme o balanço mais recente da pasta, ocorreram 236.028 perícias médicas em agências do INSS, das quais 81.064 para verificar auxílios-doença e 154.964 para analisar aposentadorias por invalidez.

Entre os benefícios avaliados, 70.965 auxílios-doença e 54.321 aposentadorias foram cortados. A revisão gerou uma economia de R$ 3,6 bilhões no Estado de São Paulo. Ainda neste ano, serão examinados outros 102.131 auxílios-doença e 227.506 aposentadorias por invalidez.

“Ouvimos dizer, muitas vezes, que a regra na operação pente-fino era cortar benefício. O fato é que foram cortados 80% deles (os auxílios-doença), segundo divulgou o próprio Governo Federal. Mas, então, isso significa que 80% dos médicos que atenderam essas pessoas erraram?”, questiona o advogado Murilo Bastos Mella.

Quem estiver nessa situação pode pedir a reconsideração ou um novo benefício para o INSS após 30 dias. Outra medida é entrar com ação na Justiça.

“Porém, é importante ter documentação atualizada, mesmo que seja para ingressar com um processo”, detalha o advogado Cleiton Leal Dias Júnior. Daí, o indicado é procurar um especialista de confiança ou o sindicato de sua categoria.