Onde investir: CDBs turbinados

É fundamental observar se este tem liquidez diária ou no vencimento

A renda fixa paga pouco, mas com muita pesquisa, planejamento de olho no seu orçamento e prazos alongados de resgate dá para mais que dobrar a rentabilidade, de 3,3% ao ano para até 7,81%. A coluna pesquisou CDBs no buscador Yubb – há outras opções, como RDB, LCI e Tesouro Direto, mas para facilitar a comparação, restringiu-se ao CDB. É fundamental observar se este tem liquidez diária (pode ser resgatado a qualquer dia) ou no vencimento (resgate liberado só na data final). O de liquidez diária paga menos ao investidor porque o emissor, muitas vezes um banco pequeno, precisa ter caixa para atender uma solicitação imprevista. 

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!

É o caso do CDB de liquidez diária do Banco RCI para 12 meses, que remunera 3,3% ao ano. Já a Sofisa, de mesmo prazo, paga 3,24%, enquanto o Daycoval garante 3,12%. Caso você possa optar por CDB sem liquidez – vai sacar apenas daqui 12 meses – os melhores produtos são os da Maxima/Orama e o Maxima/Nova Futura, ambos de 4,49%. Já o da Maxima/Easyinvest, é de 4,16%. Portanto, se tiver paciência ganhará por volta de um ponto percentual a mais. 

Outra dica é também esticar os prazos para melhorar a rentabilidade, inclusive para liquidez diária. Neste caso, é preciso se planejar. Caso você pretenda optar pelo CDB com resgate só no vencimento, é importante calcular suas despesas mensais e se esse dinheiro a investir não será necessário para cobrir algum compromisso bem no meio do período. Caso ocorra alguma surpresa, você terá que fazer um empréstimo para cobrir o rombo na conta e vai tomar prejuízo com o investimento. 

Na pesquisa do Yubb para CDBs com liquidez diária, a rentabilidade do produto do BTG com vencimento em 12 meses paga 3,06% ao ano. Para 24 meses, a taxa sobe para 4,57% também de CDB do BTG. Esticando mais um pouco para 36 meses, Indusval/Orama e Pine remuneram, respectivamente, em 5,47% e 5,5%. 

Para resgate só no vencimento, o CDB de 12 meses da Máxima paga 4,49% ao ano, enquanto o da Avista/Easyinvest de 24 meses remunera 6,81% ao ano. Já o Máxima de 36 meses rende 7,8%. Portanto, se você não precisa dispor do dinheiro no curto prazo, aproveite as boas taxas.

Obs. os produtos citados não são sugestões de investimento. Eles têm outros critérios que precisam ser observados, principalmente se a taxa é pré ou pós, qual o valor mínimo, fundo garantidor e nível de risco. 

Fundo Garantidor

O Fundo Garantidor de Créditos (FGC) cobre até R$ 250 mil por CPF no banco ou R$ 1 milhão no sistema bancário em caso de quebra. O FGC é importante para cliente de banco pequeno, porque é mais sujeito a turbulências. Mas este paga melhor que o de bancão porque tem menos fontes de captação. Atenção que o limite do FGC dura quatro anos – se receber R$ 200 mil, terá seu limite reduzido para R$ 800 mil até o final do prazo. Depois o valor será renovado.

RDB/Nubank e Tesouro

Os RDBs podem valer a pena como reserva de emergência se a instituição tiver Fundo Garantidor de Crédito. No buscador de investimento Yubb, a única opção que aparece é a do Nubank, que rende 3% ao ano. Se você é cliente dessa operadora de cartão, também é possível aplicar no Tesouro Selic, que é até mais seguro. Na prática fica mais fácil abrir conta em corretora e comprar lá o Tesouro, porque haverá outros títulos com rendimentos superiores se for para longo prazo. 

CDB x LCI/LCA

O CDB paga taxa maior que LCI ou LCA porque embute Imposto de Renda (22,5%, até seis meses de aplicação; 20%, de seis meses a um ano; 17,5%, de 1 a 2 anos; e 15%, acima de 2 anos). Porém, sem IR, o CDB pode render menos. O site Investir e Enriquecer tem uma fórmula: (% CDI do CDB) x (1 - aliq. IR/100). Por exemplo, CDB com 123% do CDI para 1.096 dias (123 x (1-15/100). O resultado será de 104,55%. A LCI de igual prazo vai compensar mais se o % sobre CDI for de mais de 104,55%. 

Tudo sobre: