Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Governo federal gasta R$ 15 milhões em leite condensado; guloseimas somam R$ 1,8 bilhão

Chiclete, frutos do mar, vinho e bacon também estão entre os itens mais comprados

Por: Por ATribuna.com.br  -  26/01/21  -  17:52
Bolsonaro fez uma série de mudanças na sua segurança pessoal
Bolsonaro fez uma série de mudanças na sua segurança pessoal   Foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

Ingrediente que não falta no pão para o café da manhã do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), leite condensado pesou no orçamento da União em 2020. Levantamento com base no Painel de Compras, atualizado pelo Ministério da Economia, indica que o produto custou R$ 15 milhões nas despesas do Executivo federal.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


A informação conta no detalhamento feito pelo núcleo de jornalismo de dados do Metrópoles. Conforme o estudo, em 2020, os órgãos do Executivo gastaram mais de R$ 1,8 bilhão em alimentos, um aumento de 20% em relação a 2019. Chama atenção essa escalada na aquisição de produtos ocorrer em meio as declarações de Bolsonaro de que o “Brasil está quebrado” e da defesa de manter as finanças dentro do teto de gastos.


Entre os itens do "carrinho de luxo" do Executivo chamam a atenção produtos como chiclete (com R$ 2,2 milhões nessa guloseima), pizza e refrigerante (que totalizam R$ 32,7 milhões) e compras com molhos (somando shoyo, inglês e de pimenta) representam mais de R$ 14 milhões.



Além dos alimentos processados, o Executivo também gastou com produtos mais refinados. Só em frutos do mar foram mais de R$ 6 milhões, além dos R$ 7 milhões em bacon defumado e os mais de R$ 123 milhões em sobremesas diversas.


Segundo o levantamento, o Ministério da Defesa foi o que mais pesou no orçameno da União, com R$ 632 milhões em gastos alimentares. Apenas com vinho, a pasta ultrapassou a cifra de R$ 2,5 milhões. Na sequência aparece o Ministério da Educação, com R$ 60 milhões, e Ministério da Justiça, com despesas que superam os R$ 2 milhões.


Em nota, o Ministério da Economia alegou que a maior parte do gasto com alimentação do Ministério da Defesa deve-se "porque se refere à alimentação das tropas das forças armadas em serviço". A pasta ainda acrescentou que "toda despesa efetuada pela Administração Pública Federal está dentro do orçamento".


*Com informações do Metrópoles


Logo A Tribuna