Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Mulher diz que cheiro de comida a faz vomitar por conta da Covid-19

Britânica Clare Freer passou a sofrer com a paresmia, disfunção que faz a pessoa sentir cheiros totalmente diferentes da realidade

Por: Por ATribuna.com.br  -  30/01/21  -  20:05
Clare vive de uma dieta de pão e queijo, que é tudo o que ela consegue tolerar
Clare vive de uma dieta de pão e queijo, que é tudo o que ela consegue tolerar   Foto: Arquivo Pessoal/Via BBC News

Clare Freer é uma britânica de 47 anos que teve Covid-19 e não sentia cheiro ou gosto das coisas. Assim como ela, muitas pessoas perdem o olfato por um tempo durante a doença. Conforme vão se recuperando, o retorno é gradual, até voltar ao normal. No caso dela, passou a sofrer de paresmia, uma anomalia que faz com que a pessoa sinta os cheiros diferentes do que realmente são, e normalmente muito desagradáveis. Os cientistas ainda não entendem como isso acontece ou como curar.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


Clare, toda vez que vai preparar a refeição da sua família passa mal. "Fico tonta com os cheiros. Sinto como se um cheiro de algo podre enchesse a minha casa assim que ligo o forno. É insuportável", diz ela, que convive a sensação há sete meses.


Vários cheiros causam ânsia de vômito na britânica: cebola, café, carne, frutas, álcool, pasta de dente, produtos de limpeza e perfume. A água da torneira tem o mesmo efeito, o que dificulta até lavar a louça. "Não consigo nem beijar meu marido", lamenta ela.


Clare agora vive de uma dieta restrita de pão e queijo, porque, por hora, é tudo o que ela consegue tolerar. A disfunção também acabou afetando seu lado emocional. Ela diz que chora na maioria dos dias, e afirma preferir a perda de olfato que tinha durante a contaminação pela Covid-19 do que os cheiros que sente atualmente.


De acordo com a BBC News, o médico de Clare disse que nunca havia se deparado com essa condição antes. Assustada com tudo isso a britânica já tentou buscar respostas na internet, e encontrou um grupo no Facebook com 6 mil membros criado pela AbScent, uma ONG voltada para quem perde o olfato ou paladar. Quase todos no grupo iniciaram como ela, com a perda do olfato decorrente da Covid-19, evoluindo para parosmia.


"Os cheiros que aqueles que sofrem de parosmia mais sentem são associados à decomposição, carne podre, fezes", diz a fundadora da AbScent, Chrissi Kelly, responsável pelo grupo no Facebook. As pessoas também têm usado termos como lixo, esgoto, e cachorro molhado para explicar o que sentem.


Cerca de 65% das pessoas que passam pela Covid-19 perdem o olfato e o paladar, e aproximadamente 10% dessas desenvolvem a parosmia ou mesmo uma condição ainda mais rara, a fantosmia, que é quando a pessoa sente um cheiro que não existe.


*com informações de BBC News Brasil


Logo A Tribuna