Médicos de Santos afirmam que a hidratação pode ajudar a evitar cálculos renais

Incidência do problema aumenta cerca de 30% durante o verão, segundo a Sociedade Brasileira de Urologia

Por: Thiago D'Almeida  -  08/01/22  -  15:26
Especialistas de Santos ressaltam importância da hidratação para prevenção de cálculo renal
Especialistas de Santos ressaltam importância da hidratação para prevenção de cálculo renal   Foto: Adobe Stock

O verão tem as temperaturas elevadas como principal característica e, com isso, nosso corpo tende a suar mais. Então, fique atento: a hidratação adequada pode prevenir problemas. De acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), a incidência de pedras nos rins aumenta 30% na estação, e especialistas de Santos explicar a razão para o alerta e dão dicas para evitá-lo.


Clique, assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe centenas de benefícios!


Segundo o médico urologista Fabio Atz Guino, o cálculo renal é decorrente de um distúrbio do metabolismo. “Existem causas hereditárias, ou seja, familiares, e também as ambientais, que são aquelas de exposição”, explica o especialista. “Normalmente, pessoas expostas a ambientes muito quentes passam por uma desidratação, e este é o principal fator para a formação (de cálculos).”


Para ele, o jeito mais fácil de prevenir o problema é pela hidratação, ainda mais importante nesta época do ano. “No verão, essa incidência aumenta, pois, apesar de bebermos mais água, já que sentimos mais sede, só fazemos isso porque desidratamos mais.”


Guino esclarece também que as perdas hídricas são mais acentuadas, pois transpiramos mais e, além disso, “perdemos água” por outras razões, como diarreia, vômito e problemas virais.


O também médico urologista Mohamad Dib Salah Ali analisa os maus hábitos frequentes durante a estação. “A baixa ingestão de líquido leva à diminuição do volume urinário e, consequentemente, à maior concentração de solutos na urina, como cálcio e oxalato, por exemplo, condição importante para gênese (surgimento) dos cálculos.”


Dor intensa e sem aviso
Quem passa por uma crise de pedra nos rins sente uma dor intensa e que pode começar repentinamente. O médico urologista Ricardo Alberto Aun explica a sequência de acontecimentos internos que levam ao desconforto.


“Quando o cálculo cai no ureter (que conduz a urina da pelve renal até a bexiga), ele 'acha' que é urina, então, manda uma onda peristáltica (de movimento muscular) para o dejeto descer, o que não acontece, pois é uma pedra”, detalha o especialista. Ele acrescenta que o ato de contração se repete e, assim, é gerada a cólica renal. “A dor é intensa, provoca náuseas e, eventualmente, até vômitos. Senhoras que já deram à luz me contaram que, para elas, a dor é ainda maior que a do parto.”


Como prevenir o cálculo renal?
O também médico urologista Heleno Diegues Paes aponta que a principal forma de prevenção é manter a urina bem diluída. “Quanto mais clara, melhor. Para isso, deve-se beber bastante água. Outras medidas são diminuir a ingestão de sódio, evitar dietas hiperproteicas (com proteínas em excesso) e aumentar o consumo de frutas cítricas. Ao contrário do que muitos pensam, não se deve fazer restrição de cálcio na dieta.”


Se ocorrer, como tratar?
Paes orienta que o tratamento dos cálculos dependerá da localização, do tamanho e da quantidade. “Casos mais simples podem ser observados, enquanto outros podem requerer litotripsia extracorpórea (fragmentação de pedras) ou, até mesmo, cirurgia.”


Logo A Tribuna