Governo do Estado de SP divulga alerta sobre subida nos casos de covid-19

Nos últimos 15 dias, foi verificado aumento de 56% nas internações de pacientes em UTI

Por: ATribuna.com.br  -  12/11/22  -  20:45
Mais brasileiros estão testando positivo para a covid-19 nas últimas semanas
Mais brasileiros estão testando positivo para a covid-19 nas últimas semanas   Foto: Ricardo Wolffenbuttel/Governo de SC

A Secretaria de Ciência, Pesquisa e Desenvolvimento em Saúde (SCPDS) do Governo do Estado, emitiu alerta para o aumento expressivo na transmissão do novo coronavírus em São Paulo.


Clique, assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe centenas de benefícios!


Nas últimas duas semanas, o Conselho Gestor (antigo Comitê Científico) da pasta estadual identificou uma alta de 50% nas internações por covid-19 em leitos de enfermaria dos hospitais e de 56% nas internações de pacientes em Unidades de Terapia Intensiva.


Circulam atualmente diversas subvariantes da variante ômicron, incluindo a confirmação de casos e óbito por infecção pela subvariante BQ1. "O grupo de especialistas segue monitorando permanentemente a pandemia e irá se manifestar sempre que houver necessidade”, afirma o secretário David Uip.


Recomendações


- Reforçar a necessidade de que todos os adultos com mais de 18 anos recebam as doses de reforço das vacinas. Para se ter uma ideia, 10 milhões de adultos não tomaram a primeira dose de reforço.


- Aumentar a cobertura vacinal de crianças e adolescentes, por conta do aumento de internações nesse grupo; a vacinação é necessária e segura para proteger nossas crianças e adolescentes.


- Disponibilizar tratamento com antivirais a pessoas com covid que apresentem sintomas leves ou moderados, especialmente nos grupos vulneráveis, para evitar quadros graves que possam levar à internação e, eventualmente, perda de vidas.


- Utilização de máscaras em situações de maior risco de transmissão do vírus, como transporte público, bem como em serviços de saúde, incluindo farmácias, onde há maior probabilidade de pessoas sintomáticas procurarem testagem e medicamentos sintomáticos.


- Utilização de máscaras para grupos populacionais mais vulneráveis, incluindo os mais idosos e pessoas com comorbidades.


Logo A Tribuna
Newsletter