PM desmancha acampamento e apreende 350kg de palmito-juçara em Parque de SP

As autoridades patrulhavam trilhas quando viram três homens com mochilas improvisadas de sacos de nylon

Por: Estadão Conteúdo  -  05/11/22  -  18:00
Um homem, de 46 anos, foi preso em flagrante
Um homem, de 46 anos, foi preso em flagrante   Foto: Divulgação

A Polícia Militar Ambiental e a guarda do Parque Estadual Serra do Mar (PESM) desmanchou na quinta-feira, 3, um acampamento clandestino utilizado para a extração ilegal do palmito-juçara e apreendeu 350 kg da planta em risco de extinção, em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo. Um homem, de 46 anos, foi preso em flagrante.


Clique, assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe centenas de benefícios!


Segundo informado pela Secretaria de Segurança Pública (SSP-SP), as autoridades patrulhavam trilhas quando viram três homens com mochilas improvisadas de sacos de nylon, que correram ao perceber a aproximação dos agentes.


A polícia conseguiu prender um suspeito e, no local, encontrarou um acampamento clandestino, com equipamentos utilizados para dar suporte aos criminosos, como camas, colchões e panelas. Os 350 kg de palmito encontrados já estavam prontos para o envase e comercialização, segundo a SSP.


O caso foi registrado como extração e transporte de produtos de origem vegetal sem autorização, na Delegacia de Polícia de Investigações contra o Meio Ambiente e Setor de Produtos Controlados (DIICMA) de São Bernardo do Campo.


Conforme mostrou o Estadão, considerada espécie-chave da Mata Atlântica, o palmito-juçara foi, por meio século, explorada predatoriamente para produzir um palmito de sabor e textura considerados pelo mercado. Se antes era abundante no bioma, hoje, só é encontrada no interior de unidades de conservação.


De acordo com a PM Ambiental, como tem apenas um caule, quando extraída, a planta morre. Isso gera prejuízos para diversas espécies de animais silvestres, que migram na mata para se alimentar da juçara e ajudam-na na polinização e dispersão de sementes, o que é essencial para floresta se regenerar.


Em risco de extinção, o combate da extração ilegal do palmito-juçara é uma das frentes de atuação da Polícia Militar Ambiental, que de janeiro a outubro, já apreendeu mais de 5,9 mil unidades de palmito e autuou 277 pessoas.


Logo A Tribuna
Newsletter