Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Paulo Guedes diz que Brasil pode virar Venezuela em menos de dois anos

Ministro da Economia ainda completou declaração polêmica dizendo que, em seis meses, poderemos nos 'sentir' argentinos.

Por:  -  02/03/21  -  14:30
Atualizado em 02/03/21 - 14:57
Ministro da Economia demonstrou todo seu 'otimismo' com o futuro do Brasil
Ministro da Economia demonstrou todo seu 'otimismo' com o futuro do Brasil   Foto: Divulgação

O Ministro da Economia, Paulo Guedes, deu uma declaração um tanto quanto alarmante, nesta terça-feira (2), ao falar sobre a situação fiscal do País. Em entrevista dada ao youtuber Thiago Nigro, conhecido como 'O Primo Rico', Guedes afirmou que o Brasil poderá virar 'uma Argentina' em seis meses e 'uma Venezuela' em 1 ano e meio.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


De acordo com Guedes, isso acontecerá caso o Brasil continue com as políticas públicas de governos anteriores, que beneficiavam grandes empresas com empréstimos de bancos públicos e o descontrole dos gastos do governo, aliado à escalada da taxa básica de juros. "Se fizer errado vai rápido. Agora, para virar Alemanha ou Estados Unidos são 15 anos na outra direção", afirmou o Ministro da Economia.


Durante o podcast de Nigro, Guedes ainda afirmou que o Brasil é o paraíso dos rentistas e o inferno dos empreendedores. "Para construir uma nação forte, você leva, às vezes, décadas. Para construir um desastre econômico, são alguns meses, na pior das hipóteses anos. Em até três anos você estraga tudo. Um é o caminho da miséria, em que você continua com gastos descontrolados", afirma.


No fim da entrevista, Guedes enfatizou que o governo tenta reverter a tendência negativa e que quer tornar o Brasil atraente para o mundo e para os próprios brasileiros. "As pessoas estavam indo embora porque o Brasil estagnou-se. Estamos tentando reverter esse quadro. Mas não é simples", finaliza o Ministro.


Logo A Tribuna