Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Lutador é procurado pela polícia após agredir morador de rua até a morte

Crime ocorreu após a vítima ameaçar a filha do atleta de jiu jitsu

Por: Por ATribuna.com.br  -  09/03/21  -  12:28
Atualizado em 09/03/21 - 12:52
Filha de João Antonio se afasta do local enquanto o pai espanca o Alexsander
Filha de João Antonio se afasta do local enquanto o pai espanca o Alexsander   Foto: Reprodução

O lutador de jiu jitsu João Antonio Vieira de Souza, de 40 anos, está foragido após ser acusado de espancar um morador em situação de rua até a morte em Petrópolis, Rio de Janeiro. O crime aconteceu no mês de dezembro, mas os registros de câmeras de segurança foram divulgados recentemente. 


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


Segundo informações da 105ª DP (Petrópolis), Alexsander Costa de Oliveira estava drogado e alcoolizado quando foi agredido por João. Antes da ação, o morador em situação de rua teria ameaçado a filha do lutador. 


Jeniffer Soares Vieira da Silva e uma amiga estavam indo para casa por volta de 2h15 quando foram abordadas pelo homem. Ambas entraram em um ônibus para fugir de Alexsander. 


Minutos após entrar no veículo, Jeniffer encontrou seu pai na rua e relatou a ele o ocorrido. Após isso, o pai foi até o local onde o morador em situação de rua estava dormindo e desferiu diversos golpes na cabeça da vítima, que morreu de traumatismo crianiano. 


Além de João, a polícia concluiu que Jeniffer também foi responsável pelo crime, já que apontou onde Alexsander estava, além de instigar o crime. 


Para o delegado responsável pelo caso, as ameaçadas do morador de rua eram "totalmente inofensivas e desprovidas de seriedade, levadas a efeito em decorrência do uso excessivo do álcool". No relatório, o oficial ainda afirmou que por ser lutador, João tinha consciência da gravidade dos golpes aplicados. 


João Antonio teve a prisão preventiva decretada pela Justiça e está foragido. Já Jeniffer terá que cumprir algumas medidas cautelares, como a proibição de ter contato com testemunhas do processo. O lutador e a filha foram indiciados por homicídio duplamente qualificado.


*com informações do Extra


Logo A Tribuna