Governo de SP anuncia multas para veículos e eventuais prisões em bloqueios

Caso não sejam cumpridas as medidas, será feito o uso da força pela Polícia Militar e até eventuais prisões.

Por: Do Estadão Conteúdo  -  01/11/22  -  11:16
Atualizado em 01/11/22 - 22:00
O governador afirmou que optou pelo diálogo e negociação com os manifestantes.
O governador afirmou que optou pelo diálogo e negociação com os manifestantes.   Foto: Matheus Tagé/AT

O governador do Estado de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB), afirmou que irá cumprir a decisão judicial do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), e anunciou a aplicação de multas de R$ 100 mil por hora para cada veículo que esteja bloqueando as estradas no Estado. De acordo com o governador, caso não sejam cumpridas as medidas, será feito o uso da força pela Polícia Militar e até eventuais prisões.


Em entrevista à imprensa nesta terça-feira (1º) o governador afirmou que optou-se pelo diálogo e negociação com os manifestantes. No entanto, com a decisão de Moraes e o desrespeito às medidas, "as negociações se encerram". "Não vamos admitir obstrução de vias em São Paulo", declarou o tucano, que afirma que os pontos que se identificam bloqueios já há um acionamento da polícia.


Segundo o governador, havia cerca de 90 pontos de manifestação por volta das 10h30 e 40 foram desobstruídos, citando o desbloqueio da via de acesso ao Aeroporto de Guarulhos. "Até agora temos sido bem sucedidos nessa negociação com a dispersão desses distúrbios", declarou. "Vamos avançar em outras áreas importantes aqui na cidade de São Paulo e nas principais rodovias do Estado", disse.


Resultado das eleições


O governador fez um apelo para que as manifestações se encerrem. De acordo com ele, o Estado respeita o resultado das urnas e, por isso, não serão admitidos protestos contra o pleito. "As eleições acabaram, vivemos em um País democrático, São Paulo respeita o resultado das urnas e nenhuma manifestação vai fazer com que a democracia do Brasil retroceda", e emendou: "Não vai ser manifestação ou baderna que vai fazer com que a sociedade não reconheça o resultado das urnas".


Logo A Tribuna
Newsletter