Governo chileno propõe novo bloco sul-americano

Intenção é substituir a Unasul, criada por presidentes de esquerda

Por: France Presse  -  18/02/19  -  17:51
Ex-presidentes sul-americanos em cúpula de 2014, em Quito, Equador: guinada à direita ameaça Unasul
Ex-presidentes sul-americanos em cúpula de 2014, em Quito, Equador: guinada à direita ameaça Unasul   Foto: Roberto Stuckert Filho/Presidência da República - 5/12/14

O Chile propôs iniciar um diálogo entre os governos da América do Sul para a criação de um novo bloco regional, assunto que pode ser tratado em uma próxima cúpula de presidentes em Santiago.


A proposta de criar um novo bloco foi apresentada durante uma reunião sobre a integração sul-americana realizada na semana passada na Chancelaria chilena, à qual compareceram representantes dos governos sul-americanos, menos da Venezuela.


Ainda em frase exploratória, a proposta foi levada aos presidentes do resto dos países sul-americanos e pode ser abordada em uma cúpula de presidentes no Chile, cuja data ainda não foi determinada.


Durante a reunião, o chanceler chileno, Roberto Ampuero, manifestou a necessidade de “impulsionar uma iniciativa de integração sul-americana”, segundo indicou um comunicado no site do ministro das Relações Exteriores do Chile.


“A integração sul-americana continua sendo a via indicada para fomentar o desenvolvimento sustentável e construir um futuro melhor para os nossos povos”, acrescentou.


A criação do novo bloco teria como objetivo substituir a atual União de Nações Sul-americanas (Unasul), que entrou em funcionamento em 2011 e foi impulsionada pelos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva (Brasil) e Hugo Chávez (Venezuela), segundo publicou no domingo (17) uma reportagem do jornal El Mercurio, de Santiago.


A Unasul atravessa uma crise já que a sua continuidade foi colocada em dúvida após, no ano passado, Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Paraguai e Peru decidirem suspender a sua participação nesta instância até que fosse eleito um novo secretário-geral em substituição ao colombiano Ernesto Samper, que terminou seu mandato em janeiro de 2017.


Logo A Tribuna