Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Governador do Amazonas dispensa lockdown mesmo após colapso em Manaus

Especialistas previam situação crítica no estado desde setembro e apontavam medidas de restrição ideais

Por: Do Estadão Conteúdo  -  16/01/21  -  14:02
Governador diz que situação surpreendeu o governo, mas não há possibilidade de fechamento do estado
Governador diz que situação surpreendeu o governo, mas não há possibilidade de fechamento do estado   Foto: Divulgação/Secom

A situação em Manaus atingiu seu limite nessa semana: a capacidade de atendimento foi excedida, com falta de leitos e oxigênio para tratar os pacientes. Mesmo com o colapso na região, o governador do Amazonas,Wilson Lima, descarta o lockdown como opção.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


Em entrevista ao Estadão, o governador do Amazonas cogita que o aumento de casos pode ter sido causado pela nova variante do vírus, detectada em pacientes de Manaus. Com a transferência desses pacientes para tratamentos em outras partes do país, há o receio de que o novo vírus chegue a outras regiões. "Evitar que a cepa saia daqui é muito difícil, muito complicado. Só se a gente fechasse tudo e impedisse que as pessoas entrassem ou saíssem do Estado", comenta o governador.


Mesmo diante da crise atual e reconhecendo o lockdown como a opção mais lógica, o governador do Amazonas contou que não há possibilidade de fechamento no estado. "Não tem isso vislumbrado no nosso horizonte.Não há condições de fazer um fechamento total, principalmente por conta da nossa dinâmica social. Seria ineficiente", explicou Wilson Lima.


Crise evitável


Segundo o epidemiologista Jesem Orellana, da FioCruz Amazônia, o colapso do sistema de saúde na cidade poderia ter sido evitado com o uso de medidas preventivas tomadas com antecedência, em setembro e outubro.


O cientista apresentou provas em setembro às autoridades de saúde pública de Manaus e do Amazonas, prevendo o crescimento de hospitalizações e mortes por Covid-19 na cidade.


Após constatar o risco de piora, o especialista recomendou a adoção de medidas mais restritivas na capital amazonense. "Se tivéssemos achatado a curva de contágios drasticamente entre setembro e outubro, muito provavelmente não teríamos esse colapso de agora", afirma.


O epidemiologista publicou artigos a respeito e participou de séries de entrevistas onde alertava sobre a situação na capital manauara. Na época, a proposta de lockdown foi levantada como melhor opção para diminuir o contágio. Porém, o então prefeitoArthur Virgílio Neto, o governador Wilson Lima e até o presidente Jair Bolsonaro descartaram a opção.


Manaus foi uma das cidades mais atingidas pela pandemia em todo o mundo. Em última atualização oficial dos casos de Covid-19 no estado, o Amazonas possui um total de 226.511 casos e 6.043 óbitos.


*Com informações do UOL


Logo A Tribuna