Logo A Tribuna

Doria anuncia aulas presenciais obrigatórias em todo o Estado a partir de segunda-feira

Ao longo de outubro, haverá revezamento de estudantes para garantir o distanciamento social

Por: Ágata Luz  -  13/10/21  -  13:59
Atualizado em 13/10/21 - 16:55
 Doria anunciou o retorno às aulas em coletiva nesta quarta-feira (13), no Palácio dos Bandeirantes
Doria anunciou o retorno às aulas em coletiva nesta quarta-feira (13), no Palácio dos Bandeirantes   Foto: Reprodução/Governo do Estado de São Paulo

As aulas presenciais voltam a ser obrigatórias no Estado de São Paulo a partir da próxima segunda-feira (18) para 100% dos estudantes das redes estaduais, municipais e privadas. A decisão foi anunciada pelo governador João Doria (PSDB), durante coletiva de imprensa realizada nesta quarta-feira (13) no Palácio dos Bandeirantes, na Capital Paulista.


Clique, assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe centenas de benefícios!


De acordo com o governador, o avanço da vacinação contra covid-19 em terras paulistas e os indicadores de queda de casos do coronavírus tornam o retorno às aulas possível e viável. Segundo ele, a segurança deverá ser garantida com os protocolos sanitários. "Com distanciamento de um metro, uso obrigatório de máscaras e álcool em gel”.


O secretário de Estado da Educação, Rossieli Soares, explicou que a organização será "em bolhas", para garantir o distanciamento mínimo necessário entre os estudantes até o fim de outubro. Nesse sistema, uma porcentagem de alunos será convocada para ir à escola em cada dia da semana e, nesta data, terá a obrigatoriedade de comparecer.


O índice de estudantes que deve se dirigir às escolas por dia vai variar de acordo com cada município, complementou Soares.


 Governo estadual garantiu segurança no retorno às aulas
Governo estadual garantiu segurança no retorno às aulas   Foto: Reprodução/Governo do Estado de São Paulo

O secretário ainda ressaltou que o Conselho Estadual de Educação (CEE) irá deliberar sobre o prazo para as escolas privadas se adaptares à regra do distanciamento. Porém, as unidades estaduais já estão preparadas. No caso das escolas municipais, caberá ao conselho da própria cidade decidir a regra.


Exceções

Não terão a obrigatoriedade do comparecimento às unidades de ensino os alunos com atestado médico, que seguirão com o ensino remoto.


Alguns exemplos citados na coletiva englobam alunos gestantes e puérperas, adolescentes com comorbidade a partir de 12 anos que não tenham completado o ciclo vacinal contra a covid-19, menores de 12 anos pertencentes ao grupo de risco (para os quais não há vacina no País) e qualquer condição de saúde de maior fragilidade ao coronavírus.


Futuro

A partir de novembro, a presença de 100% dos alunos de forma simultânea será liberada e obrigatória no Estado. A partir desse mês, não será necessário manter o distanciamento de um metro.


Além disso, o secretário ainda salientou que a imunização de profissionais de educação da rede estadual alcançou a marca de 97%. E 90% dos adolescentes também estão imunizados com pelo menos a primeira dose.


Fim de semana
O Governo do Estado anunciou para o próximo sábado (16) o Dia V de vacinação contra a covid-19. De acordo com Doria, a ação será em parceria com os 645 municípios e contará com mais de cinco mil postos abertos.


A data terá como foco a aplicação da segunda dose e da dose adicional da vacina contra a covid-19. No Estado, mais de quatro milhões de pessoas não retornaram para completar o ciclo vacinal.


Logo A Tribuna