Donos podem ser os culpados por cães terem medo de fogos; entenda

Segundo especialista, excesso de zelo traz problemas comportamentais aos pets

Por: Paulo Santos  -  27/12/18  -  09:34

O medo que os cães tem do barulho dos fogos pode estar ligado à criação errada dos donos destes pets. A falta de regras e o conforto excessivo aos dogs têm desenvolvido problemas nos animais, tais como ansiedade, estresse e compulsividade. Estas afirmações foram feitas pelo adestrador comportamental Sandro Oliveira.


"O modelo de criação atual é culpado, quase que exclusivamente, pelos problemas de comportamento dos cães, exceto por algumas questões genéticas", afirma o especialista.


Ainda de acordo com Oliveira, mimar demais o animal é outro ponto que prejudica o desenvolvimento do bicho. "A confusão que os donos fazem é de tratar os cachorros como bebês, e não como domésticos. Isso contribui para o agravamento de problemas nos animais de hoje em dia".


A solução para tratar questões comportamentais em animais já adultos é socializar o pet aos poucos às coisas que ele tem dificuldade de aceitar. "É preciso promover o máximo de atividades sociais, sair bastante e apresenta-lo aos barulhos mais diversos possíveis. Isso pode fazer com que o que o cão perca o medo aos poucos".


Entretanto, para o adestrador, o ideal é incentivar os pets a serem educados o mais cedo possível para diminuir os danos comportamentais que possam se desenvolver quando eles estiverem mais adultos.


"A socialização precisa começar quando o filhote tiver entre dois e quatro meses. Os donos devem ambientar o animal com diferentes tipos de barulhos: fogos, ônibus, carro ou moto".


Além disso, os animais também precisam ser acostumados com humanos de diferentes etnias. "Essa história que cachorro é racista não existe. O animal precisa conhecer todo tipo de gente e de todas as raças. O filhote deve ser apresentado, também, às crianças, adultos e idosos para não estranhar ninguém".


Como minimar o medo dos fogos


Apesar disso, o especialista dá três dicas para que o cão tenha menos medo do barulho dos fogos no ano-novo.

Toca:


O dono deve preparar uma toca para que o cão se esconda. O adestrador explica que os canídeos fazem este tipo de abrigo para se protegerem em momentos de perigo. Uma casinha de cachorro é um local ideal para deixar o animal.


"Deixar o cão solto pela casa é um erro muito comum. As pessoas pensam que o animal sentirá mais confortável desta maneira. Porém, a natureza do dog é de se esconder, não ficar exposto."


Distração:


Dentro das tocas, a dica é colocar coisas com as quais os pets possam se distrair. Uma delas é um pedaço generoso de frango, porque isso dá prazer ao animal. Um outro item é um brinquedo favorito do cão, para que ele possa brincar enquanto os fogos.


Atividade física:


Uma última dica do especialista é cansar o animal com atividades físicas de alta intensidade durante o último dia do ano. "Quanto mais cansado, mais equilibrado. A melhor maneira é com longas caminhadas. Se a pessoa simplesmente for passear com o cão não significa que o pet ficará cansado o suficiente."


Logo A Tribuna