Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Dona de casa viraliza com 'bolo de feijoada': 'Não param de me ligar'

Similaridade do bolo com um prato de feijoada chamou a atenção dos internautas

Por: Por ATribuna.com.br  -  09/01/21  -  03:05
Publicação do 'bolo de feijoada' rendeu mais de 130 mil curtidas
Publicação do 'bolo de feijoada' rendeu mais de 130 mil curtidas   Foto: Vilma Ribeiro/Voz das Comunidades

A dona de casa Deborah Santos, de 34 anos, viralizou nas redes sociais após criar um bolo semelhante a um prato de feijoada. Moradora da Zona Norte do Rio de Janeiro, ela garante que a guloseima é totalmente doce e surpreende no paladar.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


"O feijão são gotas de chocolate. O arroz é coco ralado. A farofa é paçoca. As carnes são brigadeiros e cajuzinhos. Por fim, a couve mineira refogada, é coco ralado tingido de verde. Eu fiz o bolo e postei na internet, como sempre faço. Mas em pouco tempo o sucesso foi total", revela Deborah.


Desde que ficou desempregada, no início da pandemia, Deborah passou a vender bolos para complementar a renda e viu nos doces a única forma de sustentar os três filhos, de 10, 12 e 14 anos. Ela conta que, até então, as decorações eram bem tradicionais, com frutas, confeitos e brigadeiro.


Deborah Santos passou a vender bolos após ficar desempregada no início da pandemia
Deborah Santos passou a vender bolos após ficar desempregada no início da pandemia   Foto: Vilma Ribeiro/Voz das Comunidades

Deborah publicou fotos do bolo em um perfil nas redes sociais. Em menos de uma semana, a postagem recebeu mais de 36 mil compartilhamentos e 136 mil curtidas. Agora, a dona de casa não para de receber pedidos de encomendas.


"Não param de me ligar, mas eu não tenho condições em casa de preparar tantos bolos. Me ligaram até de Minas Gerais e São Paulo. Apensar de não atender a todos os pedidos, eu respondi a cada comentário pedindo desculpas e paciência. Um dia, se Deus quiser, vou ter recursos para fazer muitos bolos e para entregá-los também", afirma.


*Com informações do Extra


Logo A Tribuna