Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Capitão de 95 anos é demitido pela PM por ter estuprado as netas de 7 e 8 anos

Perdendo a patente, por ato desonroso, ele deixou de ser policial, mas ainda é mantido como funcionário público do estado

Por: Por ATribuna.com.br  -  05/01/21  -  11:01
Atualizado em 05/01/21 - 11:37
Antônio Mariano Corrêa cumpre prisão domiciliar
Antônio Mariano Corrêa cumpre prisão domiciliar   Foto: Reprodução

Um capitão reformado da Polícia Militar de São Paulo foi expulso da corporação por ter estuprado as próprias netas. Antônio Mariano Corrêa, de 95 anos, cometeu os crimes em 2013. Já a patente foi perdida apenas no dia 30 de dezembro do ano passado.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


Por conta de sua idade, Antônio foi detido no présido Romão Gomes, na zona norte de São Paulo. Liberado no fim de 2019, ele agora cumpre sua condenação de 17 anos em regime domiciliar.


Mesmo condenado, o capitão reformado ainda recebe seu salário referente a aposentadoria. Perdendo a patente, por ato desonroso, ele deixou de ser policial, mas ainda é mantido como funcionário público do estado.


Em denúncia apresentada em 9 de dezembro de 2015, Corrêa foi condenado por praticar atos libidinosos com suas netas, que na época tinham 7 e 8 anos de idade em 2013.


Logo A Tribuna