Testemunha do caso de Daniel, ex-São Paulo, conta que ele foi espancado antes de morrer

Policia não revela detalhes da investigação, mas adianta que ele foi morto por arma branca

Por: De A Tribuna On-line  -  31/10/18  -  21:37
Jogador foi dia 27 de outubro, após ser espancado e ter pênis cortado
Jogador foi dia 27 de outubro, após ser espancado e ter pênis cortado   Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net

Uma testemunha que estava com Daniel, ex-jogador do São Paulo, no dia em que ele foi morto, foi ouvida pela Polícia Civil de São José dos Pinhais e contou que o atleta foi espancado antes de morrer.

Segundo o depoimento, a vítima estava com a testemunha e mais seis pessoas em uma boate. Em determinado momento, o grupo resolveu ir para a casa do suspeito do crime.


Na residência, a esposa do suspeito gritou por "socorro". Em seguida, Daniel foi levado para outro quarto por quatro pessoas e foi espancado. Ainda conforme o depoimento, o jogador pedia para não morrer e sangrava muito, sem condições de se locomover.


Mesmo sem dar detalhes, a polícia indica que a investigação está avançada. Até o momento, a conclusão é de que o atleta foi morto por arma branca.

O caso

O corpo de Daniel foi encontrado no último sábado (27), em um matagal, nas proximidades de São José dos Pinhais, no Paraná. A vítima apresentava cortes graves no pescoço e estava sem o órgão genital.


O ex-jogador, de 24 anos, acumulava passagens por Botafogo e Coritiba. Atualmente, ele tinha contrato com o São Paulo, mas estava emprestado ao São Bento.


Tudo sobre:
Logo A Tribuna