Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

São Paulo encara pressão contra o Flamengo para ficar no G4

Depois de liderar a competição por 14 rodadas, os paulistas perderam o fôlego, caíram na tabela e necessitam de um resultado positivo

Por: Do Estadão Conteúdo  -  25/02/21  -  10:40
Atualizado em 25/02/21 - 10:56
Daniel Alves e Arboleda devem começar jogando a partida
Daniel Alves e Arboleda devem começar jogando a partida   Foto: Divulgação/São Paulo

O São Paulo vai atuar sob pressão diante do Flamengo, nesta quinta-feira (25), em jogo que pode definir o título do Brasileirão. Depois de liderar a competição por 14 rodadas, os paulistas perderam o fôlego, caíram na tabela e necessitam de um resultado positivo, às 21h30, no Morumbi, para evitar o vexame de não ir direto à fase de grupos da Libertadores. Com dois pontos a mais que o Fluminense, a obrigação é de não perder a quarta colocação.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


A vaga podia ter sido confirmada na rodada passada, em visita ao lanterna e rebaixado Botafogo. Mas o time foi muito mal, teve Reinaldo expulso no primeiro tempo e acabou dominado. A derrota por 1 a 0 saiu barato, mas a torcida não perdoou o deslize.


Jogadores foram alvo de muitas críticas, e os torcedores são-paulinos não admitem posição abaixo do G4. Marcos Vizolli, em seu último jogo no comando antes de Hernán Crespo assumir, promete buscar a vaga.


“Podemos estar entre os quatro melhores de uma classificação à Libertadores. Isso vai dar ânimo”, afirmou o treinador.


O São Paulo defenderá um tabu de sete jogos sem derrota sob seus domínios diante do Flamengo. São quatro vitórias e três empates. Sabe, contudo, que uma igualdade não servirá caso o Fluminense ganhe do Fortaleza – ainda há possibilidade de o G4 se tornar G5 caso o Palmeiras ganhe a Copa do Brasil.
A tarefa do São Paulo, que não quer saber de torcer para um arquirrival, está ainda mais dura pelo fato de Vizolli não ter o lateral-esquerdo Reinaldo, suspenso após expulsão no Engenhão, e também ter perdido o reserva Léo, que recebeu o terceiro cartão amarelo.


Wellington


O jovem Wellington, de 20 anos, já vem treinando com os profissionais faz algum tempo e pode fazer seu segundo jogo no time de cima. "O Wellington é um atleta que esteve na transição da base para o profissional, atleta de seleção brasileira sub-20, que vem sendo bem observado", afirma Vizolli, acostumado a lidar com jovens.


Logo A Tribuna