Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Técnico do sub-18 das Sereias da Vila desabafa contra ex-conselheiro: 'Misógino de qualidade baixa'

Felipe Freitas e jogadoras do Santos realizaram um protesto durante a partida contra o Atlético-MG, pelo Brasileirão Feminino da categoria

Por: Por ATribuna.com.br  -  01/02/21  -  22:02
Felipe Freitas e atletas do sub-18 do Santos protestam após a partida
Felipe Freitas e atletas do sub-18 do Santos protestam após a partida   Foto: Reprodução

O caso do sócio e ex-conselheiro do Santos, queincitou violência contra as atletas do time feminino do clube durante uma transmissão, ganhou repercussão entre o elenco do sub-18 das Sereias da Vila.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


Durante uma live do Blog Soul Santista, Sergio Ramosproferiu ofensas às jogadoras do Peixe. "Campo de futebol não é lugar de mocinha. Mocinhas no campo de futebol são aquelas que a gente enche de porrada e tira de lá, porque não têm que estar lá. Futebol feminino é um lixo. Não assisto uma porcaria dessa de jeito nenhum", disse Sergio.


Após a vitória das Sereinhas da Vila sobre o Atlético-MG por 1 a 0, nesta segunda-feira (1), pela 4ª rodada do Campeonato Brasileiro Feminino sub-18, o treinador do time, Felipe Freitas, desabafou sobre o caso e rebateu o ex-conselheiro.


"O senhor é um misógino de uma qualidade muito baixa. De fato, o futebol feminino está em evolução e nós conseguimos ver que há um atraso em relação a alguns aspectos. Mas o atraso existe porque o futebol feminino começou a surgir 21, 22, 23 anos depois do que o masculino. O futebol feminino teve 41 anos de proibição no Brasil para que as mulheres pudessem disputar. É inadmissível que o senhor, que talvez nunca entrou num campo, ou nunca visitou uma base feminina, venha cobrar uma condição igualitária. Nós temos meninas que andam três horas para ir e três para voltar da sua casa. Você, de maneira desleal e completamente infame, comenta de uma maneira sem pensar que tem famílias por trás disso, pessoas se destacando", disse Freitas.


O treinador ainda cobrou maior incentivo dentro do futebol feminino e fez uma fala contra a violência contra a mulher. "De fato, eu concordo com você que o futebol feminino é um lixo. É um lixo porque tem profissionais que não pensam em colocar a parte financeira no futebol feminino. Em investir no futebol feminino. O Santos ainda investe. Mas eu não estou falando do Santos. Estou falando de futebol feminino. Tem clubes que não tem o que comer, não tem onde morar. Tem clubes que pagaram para estar aqui. Eu parabenizo o Atlético. O Atlético fez uma resistência muito alta conosco, muito bom. Nós sabemos as dificuldades, nós temos dificuldades. Não é aceitável. A violência doméstica tem que acabar. Hoje nós temos muitas pessoas que calam mulheres. As mulheres não vão mais se calar. Esse é o nosso protesto", comentou.


Freitas também disse que pessoas que fazem comentários como o feito pelo ex-conselheiro não conhecem o futebol e são torcedores desentendidos. Ele também convocou aos homens que trabalham no futebol feminino para que exerçam papel na luta pelo espaço das mulheres.


Autora do gol da vitória, a atleta Miracatu também falou sobre a necessidade de se combater o machismo. Segundo a jogadora, as mulheres não querem competir com os homens, mas buscarem o próprio espaço, seja no esporte ou dentro da sociedade.


Antes do confronto, as jogadoras santistas também protestaram. Elas ergueram a mão em sinal contra o fim da violência contra a mulher.



Logo A Tribuna