Sem dinheiro para reforços, Santos tenta empréstimo e dá dinheiro de Rodrygo como garantia

Peixe procurou parceiros e estuda as condições do que foi oferecido por seis instituições financeiras

Por: Bruno Lima  -  05/01/19  -  00:18
  Foto: Ivan Storti/Santos FC

Com a necessidade de quitar dívidas e sem dinheiro para contratar os reforços desejados pelo técnico Jorge Sampaoli, o Santos analisa a possibilidade de tomar um empréstimo. A diretoria conversa com seis instituições financeiras e dá como garantia de pagamento o dinheiro que tem a receber do Real Madrid pela venda de Rodrygo, acertada no ano passado.

Conforme o apurado por A Tribuna On-line, o Peixe procurou parceiros e, após as condições apresentadas, estuda o que foi oferecido por seis instituições financeiras, algumas delas do exterior. O clube, que ainda tem a receber 25 milhões de euros (cerca de R$ 105 milhões) do Real, analisa se vai tomar emprestado 10 milhões de euros (R$ 42 milhões), 15 milhões de euros (R$ 63 milhões), 20 milhões de euros (R$ 80 milhões) ou mesmo os 25 milhões de euros.

A quantia a ser antecipada será a melhor em relação à taxa de juros. Uma das instituições consultadas, por intermédio da empresa francesa Sport Value, cobra 6,5% de juros pela antecipação total da segunda parcela e se compromete a depositar o valor integral no próximo dia 21.

Se for o vencedor dessa concorrência, esse grupo financeiro irá receber 744 mil euros (pouco mais de R$ 3 milhões na cotação atual) no próximo 10 de julho, que é quando o Real Madrid terá de repassar o dinheiro que falta pela compra de Rodrygo, e quando o jogador desembarca no Santiago Bernabéu. A primeira parte da transação (20 milhões de euros) foi depositada no segundo semestre de 2018.

O Comitê de Gestão do Santos irá se reunir na próxima segunda-feira (7), e durante o encontro irá debater sobre todos os detalhes da operação e com qual das instituições poderá vir a realizar essa antecipação.


Logo A Tribuna