Santos quer vencer a Copa São Paulo para apagar imagem ruim da temporada

Sub-20 do Peixe estreia no dia 4 de janeiro, às 19h, contra o Sergipe

Por: Bruno Lima  -  16/12/18  -  12:30
Sub-20 do Santos segue em preparação para a Copinha
Sub-20 do Santos segue em preparação para a Copinha   Foto: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos FC

Sem conquistas na temporada, a equipe sub-20 do Santos quer apagar a imagem ruim. E o primeiro passo para isso poderá ser dado na Copa São Paulo de Futebol Júnior, que começará no próximo dia 2. O Peixe está no Grupo 25, com sede em Mogi das Cruzes, ao lado do anfitrião União Futebol Clube, do São Caetano e do Sergipe.


A estreia alvinegra será no dia 4, às 19h, diante da equipe sergipana. E para começar com o pé direito, os atletas escolhidos pelo técnico Leandro Mehlich têm trabalhado duro no CT Rei Pelé.


O campeonato pede a pré-inscrição de 30 jogadores. Às vésperas do início, cada um dos 128 clubes participantes poderá inscrever 25. O Santos treina com 29 garotos porque Anderson Ceará, que rompeu o ligamento cruzado do joelho direito durante treinamento com o elenco profissional, antes da última rodada do Brasileiro, não disputará o torneio.


Responsável pela preparação do elenco, Mehlich, que foi contratado em abril deste ano para comandar a equipe sub-23, mas herdou o time sub-20 após a demissão de Rodrigo Leitão, em outubro, sabe que o pouco tempo de trabalho à frente do elenco não é o ideal para ver a sua filosofia em prática. Porém, ele crê em evolução.


“A Copa São Paulo será a minha segunda competição com o sub-20. A primeira foi a Copa Rio Grande do Sul (no início deste mês, quando o Santos foi eliminado na fase de grupos após ficar em último lugar), na qual não fomos nada bem. Mas fizemos muitas experiências. Ali vimos com quem podemos contar e quem não tem condições”, argumenta. “Ainda assim, quem assistiu à Copa RS viu que o time apresentou evolução entre uma partida e outra e, por isso, acredito que vamos fazer uma boa Copa São Paulo”, acrescenta.


Segundo o Mehlich, o torcedor que acompanhar as partidas do Peixe irá se deparar com um time que respeita fielmente as características de jogo do clube. Ou seja, o DNA ofensivo. “Além de ser o estilo de jogo do Santos, essa também é a postura que gosto de dar aos meus times. Jogando para frente. Fui contratado do Red Bull por isso. Não estou aqui porque sou amigo do presidente, e sim por apreciar a escola holandesa de futebol, no 4-3-3, e de estar sempre buscando o gol”.


Questionado se o Santos, mesmo diante dos recentes resultados ruins e do pouco tempo de trabalho à frente do elenco, brigará pelo tetracampeonato da Copinha, Mehlich não esconde o otimismo.


“O Santos tem uma tradição muito grande na base. Temos uma equipe bastante talentosa. Se vamos ganhar, é impossível saber. Porém, a evolução que o time tem demonstrado e que ainda pode atingir me faz acreditar que vamos encarar todos os adversários de igual para igual”, finaliza.


Tudo sobre:
Logo A Tribuna