Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Santos não vai bem, mas bate a Chapecoense e vence a primeira como visitante no Brasileirão

De pênalti, Carlos Sánchez marcou o gol que garantiu três pontos para o Peixe na competição

Por: Bruno Lima  -  01/08/21  -  20:20
 Capitão do Santos garantiu vitória em Chapecó com gol de pênalti
Capitão do Santos garantiu vitória em Chapecó com gol de pênalti   Foto: Divulgação/Santos FC

Apesar de não jogar bem e ser pressionado pela Chapecoense, o Santos voltou a vencer no Campeonato Brasileiro. Depois de três tropeços – duas derrotas e um empate –, o Alvinegro bateu os catarinenses, neste domingo (1º), na Arena Condá, por 1 a 0, em partida válida pela 14ª rodada da competição.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


O triunfo também coloca fim no jejum de vitórias longe da Vila Belmiro. Até então, os comandados de Fernando Diniz amargavam quatro derrotas e dois empates e tinham o pior retrospecto como visitantes no Brasileirão.


O gol da vitória santista foi marcado por Carlos Sánchez, de pênalti. Com o resultado, o Peixe chega aos 19 pontos e, dependendo do complemento da rodada, pode subir da 12ª para a 7ª colocação. Já a Chapeconse permanece na lanterna com 13 pontos e como único time que ainda não venceu no campeonato.


Mesma sem brilho e mais uma vez insistindo nos cruzamentos, o Santos começou a construir a vitória ainda no primeiro tempo.


Com maior posse de bola (62x38), o Alvinegro empurrou os donos da casa para o campo de defesa. Porém, sem impor qualquer pressão. Ainda assim, a equipe abriu o placar aos 43 minutos, depois de o lateral-direito Madson ser derrubado dentro da área e o árbitro, com auxílio do VAR, assinalar pênalti.


Na cobrança, o goleiro da Chapecoense defendeu a cobrança de Carlos Sánchez. Porém, a arbitragem flagrou o arqueiro se adiantando antes da batida e mandou repetir a cobrança. Na segunda chance, o uruguaio colocou a bola no ângulo.


No intervalo, Diniz sacou Luiz Felipe, que sentiu desconforto no músculo adutor da perna esquerda, e mandou Wagner Leonardo para o jogo.


Desesperada pelo empate, a Chapecoense começou o segundo tempo se mostrando mais ofensiva. E, aos 21 minutos, não fosse um linda defesa de João Paulo, no ângulo, teria igualado o placar.


Ao perceber que a equipe havia perdido a intensidade, Diniz voltou a mexer: tirou Marcos Guilherme e Carlos Sánchez para as entradas de Gabriel Pirani e Vinícius Zanocelo, respectivamente.


Em termos ofensivos, as alterações não melhoraram em nada a postura do time, que seguiu acuado, inclusive com uma bola na trave do Santos.


Limitada tecnicamente, a Chapecoense continuou buscando o empate na base de lançamentos e cruzamentos, mas não foi feliz e conheceu a sua 10ª derrota no Brasileirão.


O Alvinegro agora vira a chave para a Copa do Brasil, competição pela qual, quinta-feira (5), visita a Juazeirense, em Juazeiro, na Bahia, pelo segundo jogo das oitavas de final da competição. Como venceu o primeiro duelo por 4 a 0, o Peixe pode até perder por 3 a 0 que estará classificado. Pelo Brasileiro, o próximo jogo será diante do Corinthians, domingo (8), na Vila Belmiro.


Logo A Tribuna