Santos cogita Valdivia, mas Colo-Colo avisa que não vai liberá-lo

Meia de 35 anos, ex-Palmeiras, seria um dos nomes pretendidos pelo novo técnico do Peixe Jorge Sampaoli

Por: Bruno Lima  -  27/12/18  -  00:14

Decidido a atender Jorge Sampaoli, o presidente do Santos, José Carlos Peres, promete não medir esforços para contratar os jogadores pretendidos pelo treinador. O raciocínio vale até para Jorge Valdivia, ex-Palmeiras e atualmente no Colo-Colo, do Chile.


O suposto interesse santista no meia foi revelado pelo jornal chileno El Deportivo. Valdivia teria sido indicado por Sampaoli caso a contratação de Paulo Henrique Ganso, do Amiens, da França, não possa ser viabilizada.
Em entrevista a outro jornal chileno, o La Cuarta, Peres declarou que “Valdivia é muito amigo do Sampaoli e isso também é importante. Se o Sampaoli pedir, faremos um esforço para trazer. Condições ele tem de sobra, mas deixo claro que ainda não conversamos com o jogador”.


O problema é que o Colo-Colo não tem intenção de negociar. O meia, que está de férias com a família em Orlando, nos Estados Unidos, tem vínculo com o Alvinegro de Santiago até o fim de 2019 e é visto como peça fundamental no time que irá disputar a Copa Sul-Americana da próxima temporada.


Dirigente do Colo-Colo e membro da comissão de futebol profissional do clube, Daniel Morón afirma que a intenção é fazer com que Valdivia encerre a carreira no Cacique, como o time é conhecido no Chile. “O Colo-Colo não tem nenhum interesse em vender o Valdivia. Ele tem contrato de mais um ano e queremos que se aposente por aqui”, disse o cartola em entrevista para A Tribuna On-line.


Diretor do grupo que administra o futebol do Alvinegro chileno, Edmundo Valladares faz coro às declarações de Morón. “Em momento nenhum se falou sobre a saída de Jorge (Valdivia) na mesa diretora do Colo-Colo. O que eu posso dizer é que Jorge é um jogador essencial e nós contamos com ele para a próxima temporada”.


Questionado pelo site se o Colo-Colo tratava Valdivia, de 35 anos, como um jogador inegociável, Valladares foi reticente. “Não há sequer uma oferta por Valdivia. Por esse motivo, prefiro não falar sobre suposições. O que eu posso dizer é que se trata de um jogador muito importante para nós”, completou.


Discreto em 2018


Apesar de ter demonstrado bom futebol nas partidas da Libertadores deste ano diante de Corinthians e Palmeiras, Valdivia segue sendo um atleta inconstante. Das 30 partidas disputadas pelo Colo-Colo no Campeonato Chileno, o camisa 10 atuou em apenas 18, sendo que em duas saiu do banco de reservas. Ou seja, esteve em campo em 60% dos compromissos da equipe. O meio-campista marcou 1 gol na competição e recebeu oito cartões amarelos.


Na Libertadores, Valdivia jogou as 10 partidas que o Cacique fez – o Colo-Colo foi eliminado pelo Palmeiras nas quartas de final. Porém, não balançou as redes, não deu assistências e recebeu um cartão amarelo.


Tudo sobre:
Logo A Tribuna