Sampaoli elogia Vanderlei e explica a busca por novo goleiro no Santos

O argentino afirma que não vê, a curto prazo, o camisa 1 do Peixe no banco de reservas

Por: Bruno Lima  -  18/01/19  -  21:02
  Foto: Ivan Storti/SantosFC

O técnico do Santos, Jorge Sampaoli, não esconde que quer contar com um goleiro que saiba jogar com os pés. Isso, no entanto, segundo o treinador, não significa que Vanderlei não serve para trabalhar com ele. O argentino afirma que não vê, a curto prazo, o camisa 1 do Peixe no banco de reservas.

"Vanderlei é o titular. Tem todas as chances de seguir assim porque demonstrou capacidade. Temos que aprender a somar ao seu jogo, mas hoje não o vejo sem ser titular. Durante o ano, veremos”, disse Sampaoli.

Sobre a vontade de ter um goleiro com habilidades com os pés, o treinador recorreu a questões táticas para a justificativa. “A explicação tem a ver com o meu sistema e estilo de jogo. Se podemos somar a capacidade de Vanderlei com os pés para a construção do início das jogadas, o que é fundamental, será bem-vindo. Se não der certo, teremos que ter uma alternativa que nos dê essa chance. Vanderlei evita os gols dos rivais, mas há que somar (recursos) a essa capacidade. Estamos treinando para que melhore e ajude a equipe nessa faceta", acrescentou o técnico.

Saída de Vladimir

Sampaoli também tratou de esclarecer que os constantes pedidos para que a diretoria corra atrás de um novo goleiro estão diretamente ligados ao suposto pedido de transferência feito por Vladimir, que não foi inscrito no Campeonato Paulista. De acordo com o argentino, a partir daí ele aprovou a chegada de Everson, jogador do Ceará que negocia com o Peixe.

"Há a possibilidade concreta de Vladimir sair. Temos a necessidade de outro goleiro. E escolhi esse nome (Everson). Se não fosse o Vladimir sair, não falaríamos de outro goleiro”, falou Sampaoli.

O problema é que Vladimir não pediu para deixar o Santos. Após as declarações do treinador, o goleiro, em resposta a uma publicação no Instagram, disse que o Santos o orientou a procurar outro clube.

“Estou insatisfeito com o que eles (diretores) fizeram comigo. Eles que me mandaram procurar clube. Nem inscrito no Campeonato Paulista eu fui, ninguém veio me comunicar. Fiquei sabendo por pessoas que nem trabalham no Santos. Mas é assim mesmo. O futebol funciona assim. Vida que segue”, desabafou.


Logo A Tribuna