Mesmo após goleada, Ballio mantém os 'pés no chão' com o Santos na Copa São Paulo

Técnico do sub-20 destaca desempenho do grupo e importância do resultado para dar confiança ao elenco

Por: De A Tribuna On-line  -  05/01/19  -  12:45
Ballio destacou que resultado dá confiança para jogadores tomarem melhores decisões em campo
Ballio destacou que resultado dá confiança para jogadores tomarem melhores decisões em campo   Foto: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos FC

Apesar de estrear com uma goleada contra o Sergipe na Copa São Paulo de Futebol Júnior, o técnico do sub-20 do Santos, Emerson Ballio, buscou frear a empolgação pelo placar de 5 a 1. Com um discurso "pés no chão", o comandante disse que não esperava por um resultado elástico logo no primeiro jogo.


"Não esperava (uma goleada). A gente espera jogar sempre um jogo equilibrado, até como foi dentro das propostas de cada equipe. Em certos momentos fomos muito felizes como, por exemplo, ao fazer um gol no início do jogo e depois um outro no início da segunda etapa. Isso é muito importante para o jogo. Dá confiança para os jogadores, eles conseguem realizar mais ações acertadas. Para a gente, o jogo foi muito bom. Um início com esse placar elástico. Mas sabemos que, de cara, é difícil esperar por algo desse tipo", disse Ballio.


Ballio assumiu o comando do time praticamente duas semanas antes da estreia do Alvinegro na Copinha. No final de dezembro, o clube demitiu o ex-treinador, Leandro Mehlich apósum áudio no qual ele fez críticas pesadas ao próprio time vazar em grupos de Whatsapp.


Apesar do pouco tempo como técnico do sub-20, Emerson Ballio garantiu conhecer a maioria do elenco santista e destacou a força do grupo


"É um grupo. Sabemos do talento de todos. Eu os conheço há muito tempo, a maior parte deles. Sabemos que eles, realmente, tem talento. Mas o futebol não se joga só com talento. Minha menção é ao grupo. Estamos começando um trabalho, é o primeiro jogo. A torcida ficou satisfeita e eu fico feliz, até porque, no próximo jogo, o apoio vem com uma cara diferente. Hoje, talvez, com uma desconfiança. Sabemos que cada jogo é uma história. Então, vamos devagar, sem ficar eufóricos, mas fico feliz e orgulhoso de ter deixado a torcida contente", finalizou o técnico.


Logo A Tribuna