Longe da Libertadores, Santos quer subir na tabela do Brasileirão para elevar premiação

Praticamente garantido na Sul-Americana, Peixe pode embolsar quase R$ 25 milhões

Por: Bruno Lima  -  08/11/22  -  07:16
Santos segue com 47 pontos e na 12ª posição do torneio
Santos segue com 47 pontos e na 12ª posição do torneio   Foto: Ivan Storti/SFC

Com as chances de classificação para a Libertadores ainda mais reduzidas após o decepcionante empate por 1 a 1 com o Avaí, sábado (5), na Arena Barueri, o Santos tentará terminar o Campeonato Brasileiro com duas vitórias para obter a melhor premiação possível da CBF. Praticamente garantido na Copa Sul-Americana, o Peixe quer subir na tabela e assim embolsar algo próximo de R$ 25 milhões.


Clique, assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe centenas de benefícios!


Com 47 pontos e na 12ª posição, o Santos está assegurando R$ 18 milhões. Para melhorar esse valor, os comandados de Orlando Ribeiro só têm uma escolha: vencer Botafogo e Fortaleza, 11º e 10º colocados, respectivamente, e torcer por um empate dos cariocas na última rodada. Se essa combinação ocorrer, o Peixe irá ultrapassar os concorrentes diretos e terminará o Brasileirão, no mínimo, na 10ª posição.


Neste ano, a CBF pagará R$ 24,7 milhões ao dono do 10º lugar. Isso representa R$ 6,6 milhões a mais do que o Santos recebeu no ano passado, ao terminar a competição nesta mesma colocação.


Com os seis pontos que restam em disputa, a premiação do Santos pode ser ainda maior, pois, caso o São Paulo tropece diante de Internacional, na noite desta terça-feira (8), às 21h30, no Morumbi, e do Goiás, em Goiânia, no domingo (13), o Peixe tem chance de terminar o campeonato na nona colocação, o que significaria a entrada de R$ 27 milhões nos cofres alvinegros.


A improvável vaga na fase preliminar da Libertadores por meio da oitava posição daria ao Peixe o montante de R$ 29,2 milhões.


Menos dinheiro
Apesar de trabalhar focado em subir na tabela, o Santos sabe que não tem sequer nem os R$ 18 milhões pagos ao 12º garantido. Aliás, derrotas nas duas últimas rodadas podem reduzir o valor da premiação santista.


Matematicamente, o Peixe ainda pode ser ultrapassado por Goiás, que tem 46 pontos e é o 13º, Red Bull Bragantino, dono da 14ª colocação com 44, e até pelo Coritiba, que, com 41 pontos - e o mesmo número de vitórias do Santos - é o 15º.


Diante de resultados negativos, o Peixe pode ter que se contentar com R$ 16,6 milhões pagos ao 13º, R$ 16,2 milhões do 14º ou R$ 15,7 depositados ao 15º.


Campeão, o Palmeiras embolsou R$ 45 milhões. Internacional, Fluminense e Corinthians, que vêm na sequência, brigam pelo vice-campeonato, que renderá o total de R$ 42,7 milhões.


Logo A Tribuna
Newsletter