Kaio Jorge comemora acerto com o Santos após dias de agonia

Após choro e tristeza, o garoto pediu aos seus pais para que não o deixasse ir embora do Peixe

Por: Bruno Lima  -  07/12/18  -  23:49
  Foto: Ivan Storti/Santos FC

Artilheiro nas categorias de base do Santos e uma das principais promessas do clube, o atacante Kaio Jorge, de apenas de 16 anos, viveu momentos de turbulência nas últimas semanas, antes de ver os seus representantes acertarem seu primeiro contrato profissional, na última terça-feira (4). O vínculo, que deve ser oficializado na próxima semana, terá três anos de validade, tendo o Peixe prioridade para renová-lo por mais dois.

Apaixonado pelo Santos, clube no qual joga desde os 10 anos, o garoto se viu fora da Vila Belmiro por seus pais e empresários não chegarem a um acordo com a diretoria santista. O período de indefinição entristeceu o jovem, mesmo com a cobiça de grandes times da Europa. Aborrecido, Kaio Jorge tomou uma atitude: pediu aos pais que não o deixassem ir embora do Santos.

“Fiquei muito chateado com a possibilidade de não assinar o meu primeiro contrato profissional no Santos e ter que sair. Senti várias dores de cabeça. Eu sempre quis ficar e falei isso para o meu pai. Sempre que passava na frente da Vila Belmiro me imaginava jogando lá, com a torcida gritando o meu nome. Não tinha motivos para sair sem viver isso”, disse o garoto em entrevista para A Tribuna On-Line.

Na verdade, Kaio Jorge viveu esse sonho. Promovido ao time profissional pelo técnico Cuca, que deixou o Santos após a partida do último domingo (2), ao fim do Campeonato Brasileiro, o jovem atuou em alguns minutos da vitória alvinegra sobre o Atlético-PR, na Vila Belmiro, por 1 a 0, pela 27ª rodada do Brasileirão. Mas era muito pouco para tudo que tinha imaginado.

“Aquele foi o dia mais feliz da minha vida. Quando o Cuca me chamou, o meu coração disparou. Eu não imaginava que entraria no jogo. Foi demais”, comentou o atacante, que ainda teria que conviver com uma decepção.

“Perto das últimas rodadas do Brasileirão, fui informado de que tinha que voltar à base. Foi horrível. Naquele dia, conversei com o Victor Ferraz e comecei a chorar. Ele pediu calma que ia dar tudo certo e me desejou sorte. E tudo deu certo. Meus pais e empresários se reuniram com o presidente do Santos (José Carlos Peres) e resolveram tudo”, acrescentou.

Ídolos e aprendizados

Nascido em Recife, Kaio Jorge tem como principais referências no futebol os também atacantes Ricardo Oliveira, hoje no Atlético-MG, Gabriel, que acabou de deixar o Santos para retornar à Inter de Milão, e o ex-jogador Ronaldo Fenômeno. “Nesse período em que passei com o elenco profissional, conversei muito com o Gabigol. Treinávamos finalizações juntos e ele me dava conselhos e dicas. Aprendi muito”.

Além de aprender, Kaio Jorge viu as coisas mudarem. Se até o primeiro semestre de 2018 ele era fã de Gabriel e admirava, pela televisão, na Copa do Mundo da Rússia, o estilo de jogo de Carlos Sánchez, durante os jogos da seleção uruguaia, no segundo semestre ele passou treinar com ambos.

“Isso foi fantástico. Foi fácil me adaptar, porque fui muito bem recebido pelo elenco inteiro. O Sánchez, por exemplo, só me chama de 'hijo', que é filho em espanhol, e eu lhe chamo de 'papi'. O pessoal brinca que somos parecidos. O Vladimir também foi um amigo que fiz ali”.

Copa São Paulo

Antes de voltar a compor o elenco profissional do Santos para a disputa do Campeonato Paulista, Kaio Jorge irá participar da Copa São Paulo de Futebol Júnior, em janeiro. O garoto, inclusive, vem trabalhando a parte física no CT Rei Pelé visando a competição.

Ao fim do torneio, o jovem ficará à disposição do futuro treinador do Peixe, para a alegria dos torcedores alvinegros que têm muita expectativa no talento do garoto. Afinal, faro de goleador ele tem. Desde que chegou à Vila Belmiro, Kaio Jorge já marcou mais de 150 gols nas categorias de base.

“Não posso dizer que estou pronto para substituir o Gabriel. Mas garanto que vou dar o meu melhor para corresponder. É muito legal saber que as pessoas têm esperanças em mim”, comenta Kaio Jorge, antes de falar sobre as suas principais características.

“Sou um atacante que tem boa finalização, boa infiltração e que gosta de dribles curtos por conta dos meus dois anos de futsal”, detalha a promessa santista, que tem como sonho na carreira conquistar títulos com a camisa do Peixe e só depois partir para a Europa.


Logo A Tribuna