Após arbitragem polêmica no jogo do Santos contra o Flamengo, CBF suspende juízes

Elenco saiu de campo revoltado e não falou com a imprensa devido ao pênalti claro não marcado pela arbitragem

Por: Régis Querino  -  26/10/22  -  00:50
Atualizado em 26/10/22 - 21:51
Pênalti não foi marcado quando a partida ainda estava empatada em 0 a 0
Pênalti não foi marcado quando a partida ainda estava empatada em 0 a 0   Foto: Reprodução/Twitter

A não marcação de um pênalti claro sobre Camacho, aos 48 minutos do primeiro tempo, quando a partida ainda estava empatada em 0 a 0, revoltou o elenco e a diretoria santista ao final do jogo desta terça (25), no Maracanã. A diretoria publicou uma carta de repúdio (veja mais abaixo) e a CBF reagiu imediatamente suspendendo os árbitros de campo e de vídeo.


Clique, assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe centenas de benefícios!


Como protesto, os jogadores não falaram após o confronto, nem na saída de campo e também na zona mista do estádio. A entrevista com o técnico Orlando Ribeiro também foi cancelada pelo clube.


A insatisfação era geral entre os jogadores e os dirigentes que estavam no Rio de Janeiro, já que após o pênalti cometido por Matheusinho sobre Camacho, a jogada seguiu e originou o gol de Pedro, que fez 1 a 0 para o rubro-negro. Após conversa com Adriano Milczvski, árbitro de vídeo da partida, o juiz de campo, André Luiz de Freitas Castro, confirmou o gol. O que mais irritou os santistas foi que Castro nem foi chamado para rever o lance.


Depois de comunicar que ninguém falaria com a imprensa, a assessoria do clube divulgou uma carta de repúdio, cobrando o presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, e o presidente da comissão de artitragem da entidade, Wilson Seneme.


Confira a carta, na íntegra:

Presidente Ednaldo,

Para que a CBF tem o VAR?


Essa arbitragem é vergonhosa e cada vez mais prejudica o futebol brasileiro. O senhor deve excluir esse juiz do VAR e o árbitro de campo. Exigimos que esses senhores nunca mais atuem em nossos jogos.


Nem mesmo uma consulta ao VAR foi feita. Entendemos que isso já passou de um erro comum para uma ação desastrosa. O que fizeram hoje foi criminoso.


Nos dois últimos jogos enviamos ofício de erros e nem uma resposta recebemos. Pelo contrário, novamente fomos prejudicados.


Em várias partidas, arbitragens tendenciosas. Devemos pensar que é algo direcionado?


Para que o senhor Seneme mente que investem em treinamentos, se esses árbitros não têm o mínimo de preparo? O que mais precisa acontecer?


O Santos não vai mais tolerar essa falta de profissionalismo recorrente de uma entidade que tem os clubes como prioridade.


Queremos que tornem pública, imediatamente, a conversa do árbitro com o VAR. Chega de “erros” que, de tão grosseiros, nos levam a pensar não serem simplesmente erros."


Resposta da CBF

A CBF reagiu rapidamente à carta divulgada pelo Santos e, minutos depois, em nota, anunciou o afastamento do árbitro de campo e do árbitro de vídeo que atuaram na partida no Maracanã.


Confira a íntegra da nota da CBF:


"A Comissão de Arbitragem da CBF informa que o árbitro Andre Luiz de Freitas Castro e o VAR Adriano Milczvski foram incluídos no Programa de Assistência ao Desempenho do Árbitro (PADA). A decisão foi tomada após análise da atuação de ambos durante a partida entre Flamengo e Santos, pelo Brasileirão Assaí 2022".


Logo A Tribuna
Newsletter