CLUBE IMPRESSO ACERVO COVID
Ídolo do Santos, Maurine pendura as chuteiras: 'Obrigada por tudo, futebol'
Uma das maiores craques do futebol feminino anunciou sua aposentadoria
Por: ATribuna.com.br  -  08/06/21  -  10:36
Maurine anuncia sua aposentadoria   Foto: Foto: Ivan Storti / Santos FC

Ídolo do Santos e com passagens por Flamengo e Seleção Brasileira, a meia e lateral Maurine anunciou sua aposentadoria. Por meio de suas redes sociais, nesta terça-feira (8), uma das maiores craques do futebol nacional explicou sua decisão.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


"Decisões em nossas vidas nunca são fáceis. Após pensar muito, passar um tempo com minha família, tomei a decisão de colocar um ponto final em minha carreira. Foram mais de duas décadas vivendo e respirando futebol. Só Deus e meus familiares sabem o quanto sofri e batalhei para alcançar esse sonho, ainda mais em uma época que o futebol feminino era tão desvalorizado e diziam que "lugar de mulher não é jogando bola", disse a jogadora de 34 anos.


Ela encerrou seu vínculo com o Famalicão, de Portugal, e tomou uma das decisões mais importantes de sua bela trajetória. Maurine aproveitou demonstrar sua gratidão. "Agradeço primeiramente a Deus, pois sem Ele não teria forças para conseguir chegar aonde cheguei. Agradeço a todos os clubes que passei e que me abriram as portas. Hoje minha história no futebol chega ao fim, mas dou início a uma nova etapa da minha vida. Estou feliz pela decisão e sei que foi o melhor a se tomar nesse momento. Gratidão a todos! Obrigada por tudo, futebol."


Maurine disse que o desejo em ser mãe pesou em sua decisão de pendurar as chuteiras. Casada com o também jogador de futebol, o zagueiro Wellington, do CSA, a atleta conta que com a rotina de viagens, treinos e jogos, não conseguiria conciliar as duas funções.


"No futebol infelizmente a gente também acaba reivindicando muitas coisas e, umas delas, era o sonho de ser mãe. Isso pesou muito em minha decisão de parar. Com a rotina puxada de viagens, jogos e treinos, não teria condições de criar e dar toda atenção necessária para um filho. Sempre tive essa vontade de ser mãe, porém sabia que não iria conseguir conciliar os dois papéis entre mãe e atleta profissional."


Referência na modalidade, a atleta conquistou diversos títulos em sua carreira, entre eles, medalha de ouro no Jogos Pan-Americanos de 2015, medalha de prata nos Jogos Olímpicos de 2008, uma Copa América, tricampeã da Copa Libertadores, Copa do Brasil, Campeonato Brasileiro e Campeonato Paulista Feminino, campeã da Liga Americana Feminina, além de ser campeã carioca.